Você deve conhecer e certamente já utilizou na sua lavoura plantas geneticamente modificadas, certo? A maioria delas apresenta algum tipo de resistência, como ao ataque de insetos, que são as plantas Bt.

As plantas Bt, receberam genes de Bacillus thuringiensis, que é uma bactéria que produz proteínas inseticidas que causam a morte dos insetos que se alimentam destas plantas.

Apesar de este ser o uso mais famoso de Bacillus thuringiensis, há outras possibilidades, como a aplicação de produtos que contenham esta bactéria em sua formulação.

Conheça mais sobre as possíveis utilizações desta tática de controle de pragas, no texto a seguir!

Bacillus thuringiensis: como agem nos insetos-praga?

As plantas que possuem a tecnologia Bt, têm atividade inseticida para as principais pragas dos cultivos de milho, soja, algodão e cana-de-açúcar. Este é um dos grandes sucessos das plantas geneticamente modificadas.

A morte dos insetos acontece quando estas pragas se alimentam das folhas das plantas e ingerem as proteínas que têm ação inseticida. Essas proteínas, após serem ingeridas e chegarem ao intestino do inseto, sofrem algumas reações que geram fragmentos tóxicos, o que acaba por levar o inseto-praga a morte.

Como as proteínas são expressas constantemente na planta, isso faz com que este seja um ótimo método para proteger as plantas do ataque de insetos.

No entanto, para que todo esse processo de controle aconteça, é necessária a ingestão pela praga alvo, pois nem todos os insetos que consumirem plantas Bt irão morrer, já que as proteínas que têm ação inseticida são específicas para um grupo de insetos.

Modo de ação da proteína Bt após ingestão pelo inseto. (Fonte: Croplife)

É por isso que a cada novo lançamento de tecnologias Bt, novas espécies de pragas passam a ser controladas, pois os genes que têm atividade inseticida sobre estes grupos são inseridos no cultivo.

Existem mais de 70 grupos de proteínas que são produzidas por Bacillus thuringiensis. As mais comuns no mercado são as proteínas Cry, mas também existem as proteínas Vip e Cyt. Elas são identificadas por letras e números e cada uma atua sobre determinado grupo de insetos.

Veja alguns exemplos:

Em milho, algumas das proteínas Bt disponíveis no mercado são: Cry 1Ab, Cry 1A.105, Cry1F, Cry 2Ab2, Cry 3Bb1 e Vip 3A.

Já em soja, há as seguintes proteínas: Cry 1Ac, Cry1F, Cry 1A.105 e Cry2 Ab2.

E para o cultivo de algodão, existem no mercado as proteínas: Cry 1Ab, Cry 1Ac, Cry 1F, Cry 2Ab2, Cry 2Ae e Vip 3A.

Pulverização de produtos com Bacillus thuringiensis

Os inseticidas biológicos a base de Bacillus thuringiensis e também de outras espécies do gênero Bacillus, possuem o mesmo mecanismo de ação que você viu anteriormente, a única diferença é que neste caso, o produto contendo a bactéria é pulverizado sobre a lavoura.

A proteção contra as diferentes espécies dependerá da formulação do produto utilizado. Você pode saber a melhor indicação para o controle das pragas que estão atacando a sua lavoura seguindo as recomendações que estão descritas na bula.

Lagarta do cartucho em milho. (Fonte: Agro 2.0)

No momento da aplicação, é preciso garantir uma boa cobertura das folhas com o produto, assim estes inseticidas biológicos poderão agir sobre as lagartas que tentarem se alimentar.

Este eficiente controle de insetos por meio de pulverização é confirmado por pesquisadores que estudaram justamente esta questão. Os resultados do estudo demonstraram que a aplicação de Bacillus thuringiensis em cultivos agrícolas pode reduzir significativamente os danos causados pelas pragas (González-Cabrera et al. 2010).

Aspecto de lagarta morta por Bacillus thuringiensis. (Fonte: Ted Radovich)

Monitore a sua lavoura para identificar o início das infestações, assim você pode fazer uma aplicação para as lagartas que estão nos estádios iniciais de desenvolvimento. As aplicações sequenciais com intervalos de sete dias é uma recomendação dos fabricantes comerciais, pelo fato de apresentar resultados satisfatórios. Mas para uma melhor tomada de decisão, não deixe de avaliar os fatores referentes a cultura, como reinfestações de lagartas, o ciclo de desenvolvimento do cultivo, presença de ovos, chuvas e outros.

E atenção com a área de refúgio da sua lavoura, determinados produtos não devem ser pulverizados sobre ela.

Espécies do gênero Bacillus e diferentes produtos disponíveis

A espécie que possui maior notoriedade na agricultura é a espécie B. thuringiensis, mas existem outras que também controlam importantes pragas. Inclusive, estas outras espécies estão registradas no MAPA (Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento) e você pode utilizar os produtos para fazer rotação nas aplicações da sua lavoura.

Como inseticida, há a espécie Bacillus amyloliquefaciens registrada na formulação de  uma variedade de produtos comerciais. Isso permite que você intercale estes outros produtos com o uso daqueles que são a base de B. thuringiensis. Há também os nematicidas, que são formulados com as espécies Bacillus licheniformis e B. methylotrophicus. Já a espécie B. pumilus, é registrado como um fungicida microbiológico. E a espécie Bacillus subtilis é registrada como bactericida, fungicida e nematicida.

Alguns produtos comerciais registrados no MAPA com a espécie Bacillus amyloliquefaciens como ingrediente ativo.Confira clicando aqui, todas as espécies registradas.

Ao escolher um produto para aplicar, não deixe de conferir as diferentes possibilidades que estão disponíveis no mercado, há ótimas opções e muitos produtos possuem mais de um agente de controle biológico na composição, o que contribui com o sucesso do controle das pragas!

Vantagens dos produtos biológicos e cultivos Bt

A escolha da tática mais adequada para a sua propriedade depende da avaliação de determinadas condições de campo. No entanto, qualquer um dos métodos possuem as particularidades vantajosas das tecnologias ou dos produtos biológicos, basta que você analise e escolha aquilo que se adequa melhor na sua realidade.

De forma resumida, abaixo estão listadas as principais vantagens de usar estas tecnologias:

  • Quando é feita a pulverização dos produtos Bt, as lagartas param de se alimentar rapidamente após ingerirem as folhas com resíduos;
  • Como são altamente específicos para grupos de insetos-praga, os produtos Bt preservam os insetos benéficos do ambiente agrícola;
  • O uso de plantas Bt e a pulverização de produtos com esta formulação, reduzem a aplicação de inseticidas químicos;
  • Os cultivos Bt não são impactados negativamente por fatores ambientais como chuva ou altas temperaturas.

Conclusão

O ataque de insetos nos cultivos é um fator que limita a produção de alimentos por reduzir significativamente a produtividade.

Para conter estes danos, existem diferentes estratégias de manejo integrado de pragas que usam boas práticas agrícolas. Assim, os insetos são controlados e a longevidade das tecnologias é preservada.

Esta é uma razão pela qual vale a pena considerar o uso de diferentes táticas de manejo!

Referências

González-Cabrera, Joel, Oscar Mollá, Helga Montón, and Alberto Urbaneja. 2010. “Efficacy of Bacillus Thuringiensis (Berliner) in Controlling the Tomato Borer, Tuta Absoluta (Meyrick) (Lepidoptera: Gelechiidae).” BioControl 2010 56:1 56 (1): 71–80. https://doi.org/10.1007/S10526-010-9310-1.

Nenhum comentário

Deixar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.