InícioDestaqueCom ausência da China e forte queda do dólar, preços da soja...

Com ausência da China e forte queda do dólar, preços da soja não sobem significativamente

Embora ainda se mantenham em níveis elevados e lucrativos, os preços da soja não evoluem mais, como mostram os dois gráficos acima. Estão andando de lado. E o motivo é duplo: ausência da China e queda do dólar pelo segundo dia consecutivo (ver detalhes em nossa secção de Câmbio, abaixo).

E a ausência da China também tem uma explicação: está apostando no aumento dos estoques americanos no próximo relatório de quinta-feira, do USDA, com a consequente queda nos preços. As pequenas oscilações de centavos nestes dias se devem à necessidade de alguma Trading de completar lotes para carregamento de navio programado, mas nada significativo. Estamos torcendo para que não se repita a experiência de 2016, de triste memória, quando o preço da soja chegou a R$ 92,50 no interior e deu volta.

Houve uma euforia, com muitos agricultores, incentivados por analistas rasos, pensando que chegaria R$ 95,00 ou até a R$ 100,00 no interior e não venderam. Quando tiveram que fazê-lo, porque as dívidas estavam vencendo, o preço tinha caído para R$ 68,00/saca. Aliás, se nós tirarmos a “bolha atual do câmbio” e o colocarmos no patamar previsto pelos 100 analistas das maiores instituições financeiras do país, de R$ 4,50, o preço hoje da soja deveria ser de R$ 65,00 no interior. Cada um faz a sua escolha

No RS os preços estão patinando há dias ao redor de R$ 101,50 no porto

Os preços da soja disponível, no Rio Grande do Sul, estão patinando há dias ao redor de R$101/101,50 sobre rodas no porto de Rio Grande, sem subir nem cair significativamente. Hoje foi a segunda alternativa, para entrega durante e pagamento no final de abril.

Para maio, a cotação foi de R$ 103,00, o que é menos do que R$ 101,50 em abril, devido aos custos de carregamento da posição. Com isto, os preços em Cruz Alta, Ijuí e Passo Fundo fecharam o dia em R$ 97,00, no mercado de lotes. Os preços de balcão, pagos aos agricultores, giram entre R$ 87,00 e R$ 89,00/saca.

No Paraná os preços também se mantiveram inalterados nesta terça-feira

No Paraná os preços pagos aos agricultores se mantiveram em R$ 90,00 no balcão, em Ponta Grossa. No mercado de lotes, permaneceram em R$ 96,00 no disponível em Ponta Grossa para abril e para maio em R$ 95,00. No porto o preço fechou o dia em R$ 101,00 para o final de maio, e R$ 102,00 para junho. Para a safra de 2021 o preço ficou em R$ 93,00/saca em Ponta Grossa, para entrega e recebimento em abril.

Mais um dia sem compras chinesas

Mesmo sem feriado, esta terça-feira foi um dia morto de atuação da China. Não se ouviu compras em nenhum mercado. No mercado de Paper de Paranaguá também não houve negociações nesta terça-feira. As no mercado CIF portos de Dallian, permaneceram nos níveis baixos, para onde tinham sido jogadas no dia anterior,sem alteração.

Fonte: T&F Agroeconômica

Equipe Mais Soja
Equipe Mais Soja
A equipe editorial do portal Mais Soja é formada por profissionais do Agronegócio que se dedicam diariamente a buscar as melhores informações e em gerar conteúdo técnico profissional de qualidade.
Artigos relacionados

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Populares