Para a obtenção de boas produtividades de soja é necessário suprir as exigências da cultura e reduzir a interferência de fatores bióticos e abióticos que possam reduzir a produtividade da soja. Além disso, mesmo com um bom posicionamento de cultivares e um assertivo manejo fitossanitário, uma série de fatores pode limitar a produtividade da soja, reduzindo a capacidade da planta em expressar seu potencial produtivo.

Além do déficit hídrico, um dos fatores mais limitantes da produtividade da soja é a compactação do solo. Conforme destacado por Beulter & Centurion (2004), normalmente, solos compactados tendem a apresentar reduzido volume de poros, prejudicando infiltração de absorção de água, além de limitar o crescimento e desenvolvimento das raízes das plantas, prejudicando a absorção de água e nutrientes do solo, limitando consequentemente a produtividade da cultura.

Uma das formas mais usuais de quantificar e avaliar a compactação do solo é por meio da análise da resistência do solo à penetração, popularmente conhecida como RP. Embora a compactação seja influenciada por vários fatores, dependo de características do solo, manejo, trafego de máquinas entre outras, a RP pode ser considerada uma importante ferramenta para avaliar a presença ou não da compactação em um solo.



Avaliando a resistência à penetração, eficiência de escarificadores mecânicos e produtividade da soja em latossolo argiloso manejado sob plantio direto de longa duração, Girardello et al. (2014) observaram que dependo do valor de resistência a penetração, drásticas reduções de produtividade da soja em função da compactação do solo podem ser observadas.

Os autores avaliaram uma área manejada sob sistema plantio direto (SPD) de forma contínua há 15 anos, tendo como principais culturas comerciais, durante a safra de verão, a soja e o milho, cultivados em rotação com proporção de dois anos da fabacea para um ano da poacea. No inverno, o trigo é cultivado antecedendo a soja; e a aveia-preta, o milho ou a soja, com proporção de dois anos com a cultura de cobertura para um com o cereal. O solo é classificado como Latossolo Vermelho distrófico (Girardello et al., 2014).


Veja mais: Uso de plantas de cobertura pode possibilitar aumento da produtividade da soja de até 14%


Normalmente, os valores observados de RP são apresentados em Mpa. Em virtude dos diversos fatores que interagem com a compactação do solo para sua formação, nem sempre determinar um valor crítico de resistência do solo à penetração é fácil, podendo haver variações em função do sistema de produção, tipo de solo, cultura cultivada, etc.

Girardello et al. (2014) demonstram que para a cultura da soja e condições avaliadas no presente estudo, o valor crítico de resistência do solo à penetração obtido foi de 3,0 MPa, induzindo decréscimo de 10 % na produtividade da soja. A partir desse valor, pequenos incrementos na resistência à penetração ocasionaram grande decréscimo na produtividade da cultura, alcançando redução de 38 % com 5,0 Mpa.

Figura 1. Produtividade da cultura da soja em função da resistência da penetração, determinada após o manejo da cultura de cobertura e classificada de acordo com Arshad et al. (1996), em Latossolo Vermelho na safra de 2008/09, muito alta (Girardello et al., 2014).

Fonte: Girardello et al. (2014).

Com base nos resultados observado no estudo realizado, Girardello et al. (2014) sugerem o valor de RP de 3,0 MPa como crítico. Cabe destacar que esse valor pode variar em função do sistema de produção, tipo de solo, cultura cultivada, entre outros fatores, contudo, os resultados obtidos pelos autores servem de alerta para a capacidade da compactação do solo em reduzir a produtividade da soja, sendo necessário atentar para esse fator, principalmente quando se objetiva grandes produtividades de soja.

Confira o trabalho completo de Girardello et al. (2014) clicando aqui!

Referências:

BEULTER, A. N.; CENTURION, J. F. COMPACTAÇÃO DO SOLO NO DESENVOLVIMENTO RADICULAR E NA PRODUTIVIDADE DA SOJA. Pesq. agropec. bras., Brasília, v.39, n.6, p.581-588, jun. 2004. Disponível em: < https://www.scielo.br/pdf/pab/v39n6/v39n6a10.pdf >, acesso em: 18/11/2021.

GIRARDELLO, V. C. et al. RESISTÊNCIA À PENETRAÇÃO, EFICIÊNCIA DE ESCARIFICADORES MECÂNICOS E PRODUTIVIDADE DA SOJA EM LATOSSOLO ARGILOSO MANEJADO SOB PLANTIO DIRETO DE LONGA DURAÇÃO. R. Bras. Ci. Solo, 38:1234-1244, 2014. Disponível em: < https://www.scielo.br/j/rbcs/a/GL9npmLBjc5x5wY8zdVtCWS/?format=pdf&lang=pt >, acesso em: 18/11/2021.

Acompanhe nosso site, siga nossas mídias sociais (SiteFacebookInstagramLinkedinCanal no YouTube

Nenhum comentário

Deixar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.