Várias doenças podem incidir sobre a cultura do soja durante seu ciclo de desenvolvimento, prejudicando seu crescimento e comprometendo a produtividade e qualidade da produção. Dentre essas doenças, uma das principais é a mancha-alvo, causa pelo fungo Corynespora cassiicola, cujos sintomas típicos são observados nas folhas, iniciando por pontuações pardas, com halo amarelado e evoluindo para manchas circulares, de coloração castanho-clara a castanho-escura. Normalmente, as manchas apresentam pontuação no centro e anéis concêntricos de coloração mais escura (GODOY, et. al, 2018).

A doença pode ocasionar perdas de produtividade que variam de 15 a 25% (AGRO BAYER BRASIL), em alguns casos, onde há maior susceptibilidade da cultivar, as perdas de produtividade podem chegar a 40%.

Figura 1. Sintomas de mancha-alvo em soja.

Foto: Maurício Stefanelo – Ceres Consultoria

Conforme observado por MELO & REIS (2010), temperatura amenas variando entre 20 e 30°C favorecem a germinação dos conídios e com isso o aumento da incidência da doença, fato observado principalmente no fechamento do dossel e entrelinhas da cultura.

Figura 2. Relação entre germinação de conídios de Corynespora cassiicola, temperaturas e tempos de exposição.

Fonte: MELO & REIS (2010).

Sendo assim, é fundamental atentar para o manejo fitossanitário da cultura antes que maiores prejuízos sejam causados pela mancha-alvo. Entretanto, são necessárias informações atualizadas quando ao controle da doença e eficiência de produtos para seu manejo.

Em trabalho intitulado “Eficiência de fungicidas para o controle da mancha-alvo, Corynespora cassiicola, na cultura da soja, na safra 2019/2020: resultados sumarizados dos ensaios cooperativos” GODOY et. al, (2020) apresentam os resultados de um ensaio conduzido onde foram instalados 20 experimentos em 15 instituições no território nacional para avaliar a eficiência de diferentes fungicidas no controle da mancha alvo na safra 2019/2020. Os principais estados comtemplados pelos estudos foram o Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Tocantins, Bahia e Goiás.

Confira o estudo completo clicando aqui!!!

Figura 3. Severidade da mancha-alvo (SEV), porcentagem de controle em relação à testemunha sem fungicida (%C), produtividade (PROD) e porcentagem de redução de produtividade (%RP) em relação ao tratamento com a maior produtividade, para os diferentes tratamentos. Média de 15 experimentos para severidade e 13 experimentos para produtividade. Safra 2019/2020.

Fonte: GODOY et. al, (2020).

A utilização de fungicidas é uma ferramenta importante no manejo e controle de doenças nas culturas agrícolas, entretanto é preciso atenção e alguns cuidados para não se perder a eficiência dos produtos. Os fungicidas do grupo do carbendazim por exemplo, que atuam inibindo a montagem dos microtúbulos do fuso durante a divisão nuclear ligando-se à proteína β-tubulina (GODOY et. al, 2020), tem apresentado baixa eficiência de controle nos últimos anos, conforme destacado por GODOY et. al, (2020) o fato pode estar relacionada com a capacidade de mutação E198A e F200Y no gene da β-tubulina o que confere resistência de Corynespora cassiicola.

Conforme abordado por GODOY et. al, (2020), em casos de relato de resistência é fundamental adotar estratégias antirresistência, como limitar o número de aplicações de carboxamidas a duas aplicações por ciclo da cultura da soja, e a adoção outras estratégias como a utilização de cultivares resistentes e/ou tolerantes, o tratamento de sementes e a rotação de culturas, principalmente com espécies de gramíneas.

Conforme observado no estudo e apresentado na figura 3, quando comparada a testemunha com o tratamento de maior produtividade, os autores observaram redução de produtividade de 17,3%, sendo que a maior produtividade foi observada com o uso de azoxistrobina + protioconazol + mancozebe, sendo assim fundamental o controle da mancha-alvo para diminuir perdas de produtividade.

Confira o estudo completo clicando aqui!!!


Veja também: Carboxamidas – o que são e quais os cuidados na sua utilização


Acompanhe nosso site, siga nossas mídias sociais (SiteFacebookInstagramLinkedinCanal no Youtube)


Referências:

AGRO BAYER BRASIL. MANCHA ALVO. Agro Bayer Brasil, disponível em: < https://www.agro.bayer.com.br/alvos/mancha-alvo#tab-3>, acesso em: 08/07/2020.

GODOY, C. V. et. al. EFICIÊNCIA DE FUNGICIDAS PARA O CONTROLE DA MANCHA-ALVO, Corynespora cassiicola, NA CULTURA DA SOJA, NA SAFRA 2019/2020: RESULTADOS SUMARIZADOS DOS ENSAIOS COOPERATIVOS. Embrapa, Circular Técnica, n. 159, jun. 2020, disponível em: < https://www.infoteca.cnptia.embrapa.br/infoteca/bitstream/doc/1123555/1/Circ-Tec-159-de-2020.pdf>, acesso em: 08/07/2020.

GODOY, C. V. et. al. EFICIÊNCIA DE FUNGICIDAS PARA O CONTROLE DA MANCHA-ALVO, Corynespora cassiicola, NA CULTURA DA SOJA, NA SAFRA 2017/18: RESULTADOS SUMARIZADOS DOS ENSAIOS COOPERATIVOS. Embrapa, Circular Técnica, n. 139, jul, 2018.

MELO, M. M; REIS, E. M. PATOGENICIDADE DE Corynespora cassiicola EM SOJA, LIMIARES TÉRMICOS E TEMPERATURA ÓTIMA PARA A GERMINAÇÃO DE CONÍDIOS EM MEIO DE CULTURA. Summa Phytopathol, Botucatu, v. 36, n. 3, p. 254-256, 2010.

 

Nenhum comentário

Deixar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.