O objetivo deste trabalho foi analisar o desenvolvimento da lagarta do cartucho com o uso de diferentes concentrações do óleo de nim na cultura do milho

Autores: Thalia A. Campos¹; Klênia R. Pacheco¹; Cássia C. Segatto¹; Ana P. S. Oliveira¹; Luanna R. Silva¹; Luana A. Ferreira¹; Ana C. V. Mouro²; Marcos Coelho³

Trabalho publicado nos Anais do evento e divulgado com a autorização e inserção de informações dos autores.

Ao longo dos anos, a cultura do milho no Brasil apresentou significativa melhora tecnológica, refletindo em acréscimos de produtividade. Dentre o complexo de insetos que atacam a cultura, a lagarta do cartucho (Spodoptera frugiperda) vem sendo a principal praga da cultura do milho no Brasil.

Tem-se realizado pesquisas visando inserir o uso de inseticidas alternativos no controle de pragas agrícolas, com destaque aos derivados do nim, os efeitos tóxicos deste produto orgânico verificam a desorientação na oviposição, inibição da alimentação, implicação no desenvolvimento e crescimento de larvas.

Diante disso, o objetivo deste trabalho foi analisar o desenvolvimento da lagarta do cartucho com o uso de diferentes concentrações do óleo de nim na cultura do milho. O experimento foi conduzido a campo na estação experimental da EMATER em Anápolis, estado de Goiás.

O delineamento experimental utilizado foi o de blocos ao acaso com 5 tratamentos e 5 repetições, utilizou-se a variedade Egopa 501, com plantio na safra por meio do plantio direto com espaçamento de 0,50 m entre linhas e 0,20 m entre plantas, os tratamentos foram compostos por: T1: Testemunha; T2: óleo de nim (2%) uma aplicação; T3: óleo de nim (2%) duas aplicações; T4: óleo de nim (2%) três aplicações e T5: óleo de nim (4%) duas aplicações.

As avaliações foram realizadas conforme a escala de Davis e ao final da fase de maturação foram coletadas amostras de cada parcela para determinação de produtividade, peso de espigas, peso de grãos e peso de mil grãos.

Tabela 1: Média total do comprimento (cm) da S. frugiperda encontrada na cultura do milho, das três avaliações realizadas do experimento na Estação Experimental da EMATER de Anápolis-GO, 2018.

A alimentação de lagartas de S. frugiperda com folhas de milho tratadas com extrato de nim, resulta em diminuição do crescimento, do peso e impede que o inseto restabeleça o seu desenvolvimento normal ao ter acesso a alimento não tratado, após esse período.

Tabela 2: Média do Peso total (mg) da S. frugiperda encontrada na cultura do milho, das três avaliações do experimento realizado na Estação Experimental da EMATER de Anápolis-GO, 2018.

O extrato aquoso de folhas de nim afeta negativamente o desenvolvimento larval de S. frugiperda. Em aplicações do óleo de Nim a 2% e em uma única aplicação, é suficiente para retardar o desenvolvimento da lagarta, devido ao fato que ele age diretamente na ecdise através da ingestão.


Confira nossa galeria de cursos TOTALMENTE ONLINE! Agregue conhecimento, faça já!


Palavras-chave: Plantas inseticidas; Controle biológico; Insetos pragas

Informações dos autores:

¹Centro Universitário de Anápolis – UniEvangélica, 75083-515, AnápolisGO, Brasil. E-mail: thalia-alves-campos@hotmail.com

²Instituto Federal Goiano – Campus Urutaí, 75790-000, Urutaí-GO, Brasil

³Agência Goiana de Assistência Técnica, Extensão Rural e Pesquisa Agropecuária – EMATER, Anápolis-GO, Brasil.

Disponível em: Anais do XXVII Congresso Brasileiro de Entomologia, 2018. Gramado, RS.

Nenhum comentário

Deixar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.