Os Estados-Membros do Comitê Permanente da UE para Plantas, Animais, Alimentos e Rações (SCoPAFF) votaram contra a renovação da aprovação do fungicida clorotalonil. Apenas a Hungria, o Reino Unido, a Lituânia e a Grécia votaram contra a proposta da Comissão, ou seja, a favor da manutenção.

O clorotalonil – um fungicida de amplo espectro usado no controle de doenças de plantas desde meados da década de 1960 – atualmente desempenha um papel importante no controle de doenças nos campos de cereais, este ativo também faz parte da estratégia anti-resistência em programas de controle de doenças. O Fungicida é utilizado em diversos cultivos, prevenindo importantes doenças, sendo inclusive o fungicida mais utilizado nos Estados Unidos. Os agricultores Europeus manifestaram-se como preocupados com a suspensão, pois perdem uma importante ferramenta de manejo, com possibilidades do reino Unido não acatar a proibição após o Brexit.

Em um comunicado, um porta-voz da comissão disse que a proposta da comissão para a não renovação do clorotalonil foi submetida aos Estados membros e endossada pelos mesmo. “A proposta baseia-se na avaliação científica da Autoridade Europeia para a Segurança dos Alimentos (EFSA), que concluiu que os critérios de aprovação não satisfazem uma gama de requisitos. O fungicida foi classificado pela Agência cancerígeno de categoria 1(para os quais já há evidência suficiente de ligação com o câncer). Na mesma classificação estão tabaco, amianto, fumaça de óleo diesel e carnes processadas. O relatório foi feito pela Agência Internacional de Pesquisa em Câncer (Iarc, na sigla em inglês), da OMS. (Fonte:INCA)

Nos últimos meses, os agricultores e os especialistas no assunto expressaram sérias preocupações sobre as implicações que a proibição do produto teria sobre a produção  de cereais, produto este que desempenha um papel essencial no controle de doenças na cevada, trigo etc.

Nenhuma informação oficial sobre as datas de inicio da proibição ainda estão disponíveis.

No Brasil, o fungicida tem seu uso em diversas culturas, com crescente utilização na cultura da soja, como estratégia de controle e manejo de resistência visando o controle de ferrugem asiática e outras doenças importantes a cultura.

Noticia disponível nos portais: Agropages, Farmes Guardian e The guardian
Elaboração:  Equipe Mais Soja

NO COMMENTS

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.