O mercado brasileiro de arroz tem registrado compras pontuais por parte da indústria, que adquire o cereal de qualidade superior a preços atrativos. Segundo o analista de SAFRAS & Mercado, a dificuldade da ponta compradora é repassar a alta dos preços da matéria prima ao varejo.

A média da saca de 50kg no Rio Grande do Sul, estado referência no país, encerrou a quinta-feira cotada a R$ 44,29, queda de 0,11% no acumulado de 7 dias, sendo 4,36% mais alta que no mês anterior e 20,50% superior ao mesmo período do ano passado.

“Do lado vendedor, a expectativa de alta nos preços mantém a oferta reduzida e os produtores que já contam com as dívidas quitadas só ofertam sob necessidade de fazer caixa ou dentro de uma estratégia de buscar média de preços na venda fracionada no médio e longo prazo”, analisou.

Rio Grande do Sul

A colheita do arroz do Rio Grande do Sul está tecnicamente encerrada. Na Fronteira Oeste e Campanha e no município de Uruguaiana, por exemplo, informações indicam produtividade atual em 8.610 quilos por hectare. Na região Sul, a produtividade de referência ficou em torno de 8,1 toneladas por hectare.

Destaque para Rio Grande, com produtividades que alcançaram os 9.100 quilos por hectare. No Litoral Norte, na área Lagunar e região Centro-Sul, após concluída a colheita, a produtividade média estimada ficou em torno de 7,5 toneladas por hectare.

Argentina

A colheita de arroz na Argentina na temporada 2018/2019 foi concluída nesta semana, segundo informou o Ministério da Agroindústria da Argentina. Em igual período do ano passado, a colheita estava em 97%. Na semana anterior, o percentual era de 99%. A área para 2018/19 foi projetada em 195,835 mil hectares, ante 202,060 mil hectares na temporada anterior.

Fonte: Safras & Mercados

Texto originalmente publicado em:
Safras & Mercados
Autor: Gabriel Nascimento - Agencia SAFRAS

Nenhum comentário

Deixar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.