InícioDestaqueMilho: Tratamento de sementes é essencial para o manejo e controle do...

Milho: Tratamento de sementes é essencial para o manejo e controle do percevejo barriga-verde

O percevejo Dichelops melacanthus, conhecido como barriga-verde, é uma das principais pragas que acometem a cultura do milho, causando danos com potencial em reduzir a produtividade da cultura. Dentre as fases mais suscetíveis da cultura ao ataque da praga, podemos destacar o período inicial do desenvolvimento do milho.

Infelizmente, não é incomum encontrar populações de percevejos já presentes no momento da semeadura do milho, fato que dificulta o bom estabelecimento da lavoura, em virtude dos danos iniciais causados pela praga. Com isso em vista, o monitoramento dos percevejos deve ser inicializado ainda nas fases finais da cultura antecessora, especialmente se tratando da soja, quando cultivado o milho safrinha.

Figura 1. Monitoramento e período crítico de interferência do Dichelops melacanthus no milho safrinha.

Fonte: MADALOZ & POLICENA (2020)

O mesmo é valido para o cultivo do milho safra, onde visando o melhor estabelecimento da lavoura, o monitoramento do barriga-verde deve iniciar ainda no final do desenvolvimento da cultura antecessora. Segundo Rodrigues (2011), a praga possui grande capacidade em causar redução da produtividade do milho. O autor observou redução de produtividade de até 43% em comparação a planta não atacadas pelo percevejo barriga-verde, fato que evidencia a necessidade de controle da praga.

Avaliando os danos e o nível de dano econômico do percevejo barriga-verde na cultura do milho, Duarte; Ávila; Santos (2015) observara relação significativa da redução da produtividade do milho com o aumento populacional da praga, frisando a necessidade de se realizar um controle eficiente do percevejo barriga-verde no milho.



Figura 2. Relação entre o rendimento de grãos de milho (Kg ha-1) e a densidade populacional de adultos do percevejo barriga verde, D. melacanthus.

Dimensões da gaiola: 1,0 m de comprimento por 0,90 m de largura e 0,90 m de altura Fonte: Duarte; Ávila; Santos (2015)

Embora tecnicamente o percevejo barriga-verde possa ser controlado quimicamente com a aplicação de inseticidas via pulverizações, uma das principais e mais utilizadas alternativas de manejo visando o bom controle da praga nos estágios iniciais do desenvolvimento do milho consiste no tratamento das sementes de milho com inseticidas que proporcionem bom efeito residual.

Avaliando o controle do percevejo Dichelops melacanthus por meio de inseticidas aplicados nas sementes de milho, Fernandes; Ávila; Silva (2019) observaram que dentre os inseticidas analisados (Tiametoxam; Clotianidina e Imidacloprido + tiodicarbe), Tiametoxam e Clotianidina apresentaram maior efeito residual, proporcionando controle igual ou superior a 80% aos 28 dias após emergência das plantas.

Tabela 1. Número médio de insetos mortos (N) e porcentagem (%) de controle (C) de adultos do percevejo Dichelops melacanthus em diferentes tratamentos químicos aplicados nas sementes de milho, aos 7 dias após as infestações realizadas aos 7, 14, 21 e 28 dias após a emergência das plantas (DAE) em casa de vegetação.

Fonte: Fernandes; Ávila; Silva (2019)

Com base nos aspectos observados e os resultados obtidos por Fernandes; Ávila; Silva (2019), fica evidente a contribuição do tratamento de sementes de milho com inseticidas para o controle e manejo do percevejo barriga-verde, sendo essa, uma ferramenta determinante para o bom estabelecimento da lavoura, possibilitando reduzir os danos causados pelo percevejo em milho.

Referências:

DUARTE, M. M.; ÁVILA, C. J.; SANTOS, V. DANOS E NÍVEL DE DANO ECONÔMICO DO PERCEVEJO BARRIGA VERDE NA CULTURA DO MILHO. Revista Brasileira de Milho e Sorgo, v.14, n.3, p. 291-299, 2015. Disponível em: < https://ainfo.cnptia.embrapa.br/digital/bitstream/item/146048/1/Trabalho-na-RBMS-Nevel-de-Dano-de-Dichelops-em-Milho-1.pdf >, acesso em: 17/01/2022.

FERNANDES, P. H. R.; ÁVILA, C. J.; SILVA, I. F. CONTROLE DO PERCEVEJO Dichelops melacanthus POR MEIO DE INSETICIDAS APLICADOS NAS SEMENTES DE MILHO. Embrapa, Boletim de Pesquisa e Desenvolvimento, n. 82, 2019. Disponível em: < https://ainfo.cnptia.embrapa.br/digital/bitstream/item/202048/1/BP-82-2019-CREBIO.pdf >, acesso em: 17/01/2022.

MADALOZ, J. C; POLICERA, A. 3 ESTRATÉGIAS DE MANEJO PARA CONTROLE DE PERCEVEJOS NAS CULTURAS DO MILHO E DA SOJA. Blog Agronegócio em Foco. Disponível em: < http://www.pioneersementes.com.br/blog/176/3-estrategias-de-manejo-para-o-controle-de-percevejos-nas-culturas-do-milho-e-da-soja> acesso em: 17/01/2022.

RODRIGUES, R. B. DANOS SO PERCEVEJO-BRASSIGA-VERDE Dichelops melacanthus (DALLAS, 1851) (HEMIPTERA: PENTATOMIDAE) NA CULTURA DO MILHO. Universidade Federal de Santa Maria, fev. 2011.Disponível em: < https://repositorio.ufsm.br/bitstream/handle/1/5048/RODRIGUES%2c%20RODRIGO%20BORKOWSKI.pdf?sequence=1&isAllowed=y >, acesso em: 17/01/2022.

Acompanhe nosso site, siga nossas mídias sociais (SiteFacebookInstagramLinkedinCanal no YouTube)

Equipe Mais Soja
Equipe Mais Soja
A equipe editorial do portal Mais Soja é formada por profissionais do Agronegócio que se dedicam diariamente a buscar as melhores informações e em gerar conteúdo técnico profissional de qualidade.
Artigos relacionados

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Populares