De forma assustadora, uma planta daninha vem ganhando espaço nas áreas de produção da Argentina. Trata-se do caruru (Amaranthus spp.), planta popularmente conhecida por lá como Yuyo colorado.

O caruru (Amaranthus spp.) é uma planta daninha de rápido crescimento e desenvolvimento, com elevada habilidade competitiva e que apresenta uma elevada capacidade em produzir sementes (até 600.000 sementes por planta), as quais são facilmente dispersadas proporcionando sobrevivência da daninha e sua persistência em áreas agrícolas.

Segundo o levantamento divulgado pela Rede de Manejo de Pragas (REM) da Associação Argentina de Produtores de Semeadura Direta (Aapresid), o caruru está presente em 20,5 milhões de hectares, apresentando um crescimento assustador de 7 milhões de hectares em dois anos  (de 2017 a 2019) (Aapresid rem, 2019).



Tendo em vista que a estimativa da área cultivada de soja para a Argentina é de aproximadamente 17,2 milhões de hectares para a safra 2020/2021 (Sociedade Nacional de Agricultura, 2020), logo, é possível observar que há mais área infestada com caruru em território argentino do que cultivada com soja.

Figura 1. Incremento de área e área infestada por plantas daninhas nos anos de 2017 e 2019 na Argentina.

Fonte: Aapresid rem (2019)

Na Argentina as espécies de caruru são chamadas de “Yuyo colorado” e englobam as espécies Amaranthus hybridus (Ex A. quitensis) e Amaranthus palmeri, ambas com resistências confirmadas a herbicidas, sendo “mapedas” em conjunto, devido a dificuldade de segmentação das espécies. A primeira espécie (Amaranthus hybridus (Ex A. quitensis)) apresenta biótipos com resistência ao glifosato, a inibidores de ALS, a hormonais e resistência múltipla. A. palmeri, presenta biótipos confirmados com resistência a glifosato e a inibidores ALS, faltando sua confirmação para a resistência múltipla.

No Brasil as principais espécies de caruru encontradas são o Amaranthus hybridus var. paniculatus; Amaranthus hybridus var. patulus; Amaranthus palmeri; e o Amaranthus retroflexus.

 Figura 2. Espécies do gênero Amaranthus. A – Amaranthus hybridus var. paniculatus; B – Amaranthus hybridus var. patulus; C – Amaranthus palmeri; D – Amaranthus retroflexus.

No Brasil, as espécies de A. hybridus são mais encontradas nas regiões Sul do país, enquanto o A. palmeri apresenta maior concentração no estado do Mato Grosso. Segundo Penckowski et al. (2020), o primeiro caso de resistência do caruru ao glifosato observado no território brasileiro ocorreu em 2015 com a espécie A. palmeri, exigindo atenção com relação a medidas de controle. Hoje pode-se dizer que o A. palmeri é considerada uma praga quarentenária presente no MT. Posteriormente a esse caso, em 2018, Penckowski et al. (2020) destacam haver relatos da resistência do caruru ao glifosato, desta vez, a espécie A. hybridus, presente no Rio Grande do Sul.


Veja também: Controle de Caruru (Amaranthus hybridus) resistente ao glifosato


Recentemente foram relatados 46 casos de plantas de caruru, da espécie A. hybridus, com suspeita de resistência aos herbicidas glifosato e inibidores da ALS (Penckowski et al., 2020). Sem dúvidas uma planta daninha preocupante por sua habilidade competitiva e elevada produção e dispersão de sementes. O caruru vem ganhando espaço em território argentino, exigindo medidas alternativas para seu controle. Sendo assim, fica o alerta aos técnicos e produtores brasileiros quanto a presença dessa daninha.

Pensando em fornecer informação de qualidade relacionada ao tema, a Equipe Mais Soja está preparando para você uma série de materiais sobre o caruru. Acompanhe nossas mídias sociais e fique por dentro das novidades que a Equipe Mais Soja preparou para você.

Acompanhe nosso site, siga nossas mídias sociais (SiteFacebookInstagramLinkedinCanal no YouTube

 

Referências:

AAPRESID REM. ¿LAS MALEZAS SIGUEN GANANDO TERRENO? Aapresid rem, 2019. Disponível em: < http://www.aapresid.org.ar/rem/las-malezas-siguen-ganando-terreno/?utm_source=email_marketing&utm_admin=26524&utm_medium=email&utm_campaign=Cuntas_hectreas_afectan_las_principales_malezas_y_mucha_info_para_su_manejo >, acesso em: 15/01/2021.

AAPRESID REM. MANEJO DE YUYO COLORADO EN SOJA Y MAÍZ. Aapresid rem, 2019. Disponível em: < https://www.aapresid.org.ar/rem/manejo-de-yuyo-colorado-en-soja-y-maiz/ >, acesso em: 15/01/2021.

GAZZIERO, D. L. P.; SILVA, A. F. CARACTERIZAÇÃO E MANEJO DE Amaranthus palmeri. Embrapa, Documentos, n. 384, 2017. Disponível em: < https://ainfo.cnptia.embrapa.br/digital/bitstream/item/159778/1/Doc-384-OL.pdf >, acesso em: 15/01/2021.

PENCKOWSKI, L. H. et al. ALERTA! CRESCE O NÚMERO DE LAVOURAS COM AMARANTHUS HYBRIDUS RESISTENTE AO HERBICIDA GLIFOSATO NO SUL DO BRASIL. Revista FABC – Abril/Maio, 2020. Disponível em: < https://www.upherb.com.br/ebook/REVISTA-Fabc.pdf >, acesso em: 15/01/2021.

SOCIEDADE NACIONAL DE AGRICULTURA. ARGENTINA: ÁREA PLANTADA DE SOJA DEVE AUMENTAR 100 MIL HECTARES NA SAFRA 2020/21. Sociedade Nacional de Agricultura, 2020. Disponível em: < https://www.sna.agr.br/argentina-area-plantada-de-soja-deve-aumentar-100-mil-hectares-na-safra-2020-21/ >, acesso em: 15/01/2021.

Nenhum comentário

Deixar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.