Já sabemos que uma boa nutrição assim como adequados níveis de pH do solo são essenciais para a boa produtividade de soja. Entretanto, se tratando da nutrição de plantas, alguns nutrientes podem exercer influência não só na produtividade da soja, mas também em sua qualidade e sanidade como é o caso no Níquel (Ni).

O Níquel é absorvido pelas plantas na forma solúvel (Ni2+), sendo prontamente móvel; preferencialmente esse nutriente é translocado para a produção de sementes, mas exerce outras funções nas plantas, sendo constituinte insubstituível da enzima urease, pois contém Níquel em seu núcleo, sendo essencial para a conversão de ureia em amônio (IPNI). Sendo assim, pode-se dizer que o Níquel está envolvido no processo de fixação biológica de Nitrogênio (FBN), sendo importante para culturas que realizam esse processo a exemplo da soja (Rodak et al., 2013).

Embora alguns trabalhos a exemplo do realizado por Rodak et al. (2015) e Cintra (2017) não tenham observado incremento produtivo significativo a nível estatístico com a utilização do Níquel na cultura da soja, cabe destacar que avaliando a aplicação foliar de Nitrogênio, Enxofre, Molibdênio e Níquel na cultura da soja, Oliveira et al. (2018) observaram que a aplicação de Níquel aumentou em 2% o teor de proteína em grãos de soja quando comparado aos demais tratamentos, destacando a significativa contribuição do micronutriente para o aumento na qualidade da soja. Para acessar o trabalho completo de Oliveira et al. (2018) clique aqui!



Mas não para por aí, além da contribuição para o aumento do teor de proteína nos grãos de soja, o Níquel é uma interessante ferramenta para reduzir a ocorrência de doenças fungicas, especialmente a ferrugem-asiática-da-soja (Phakopsora pachyrhizi), doença essa que pode causar redução da produtividade da soja de até 90% e pode ocorrer em qualquer estádio do desenvolvimento da cultura (Godoy et al., 2020).

Barcelos (2016), em seu trabalho intitulado “Níquel no controle do oídio (Erysiphe diffusa) e ferrugem asiática (Phakopsora pachyrhizi) na cultura da soja” observou que a utilização do Níquel na cultura da soja proporcionou uma redução da germinação de esporos da ferrugem para as condições do presente estudo, demonstrando que o Níquel pode ser uma ferramenta complementar no manejo da ferrugem-asiática-da-soja.

Figura 1.  Porcentagem de germinação de esporos de Phakopsora pachyrhizi in vitro sob diferentes concentrações de Níquel e sob 10 mg L-1 de picoxistrobina + ciproconazol.

Fonte: Barcelos (2016)

Entretanto, cabe destacar que para uso do Níquel com essa finalidade, maiores estudos devem ser conduzidos a fim de verificar e validar uma dose adequada do micronutriente, uma vez que o Níquel pode atuar tanto na estimulação como inibição da atividade de algumas enzimas dependendo da quantidade ofertada.

Contudo, vale ressaltar que além da contribuição para o teor de proteína da soja, se melhor estudado o Níquel pode ser uma interessante ferramenta para uso complementar no manejo da ferrugem-asiática-da-soja, especialmente em anos com elevada pressão de inóculo do fungo.

 


Referências:

BARCELOS, J. P. Q. NÍQUEL NO CONTROLE DO OÍDIO (Erysiphe diffusa) E FERRUGEM ASIÁTICA (Phakopsora pachyrhizi) NA CULTURA DA SOJA. Universidade estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”, Ilha Solteira, 2016. Disponível em: < https://repositorio.unesp.br/bitstream/handle/11449/143465/barcelos_jpq_me_ilha.pdf?sequence=3&isAllowed=y >, acesso em: 17/02/2021.

CINTRA, C. B. APLICAÇÃO DE COBALTO, MOLIBDÊNIO E NÍQUEL NA CULTURA DA SOJA. Universidade Federal de São João Del Rei, Trabalho de Conclusão de Curso, 2017. Disponível em: < https://www.ufsj.edu.br/portal2-repositorio/File/ceagr/TCC%202016%202/APLICACAO%20DE%20COBALTO%2C%20MOLIBDENIO%20E%20NIQUEL%20NA%20CULTURA%20DA%20SOJA%20-%20Cesar%20Borges%20Cintra.pdf >, acesso em: 17/02/2021.

GODOY, C. V. et al. EFICIÊNCIA DE FUNGICIDAS PARA O CONTROLE DA FERRUGEM-ASIÁTICA DA SOJA, Phakopsora pachyrhizi, NA SAFRA 2019/2020: RESULTADOS SUMARIZADOS DOS ENSAIOS COOPERATIVOS. Embrapa, Circular Técnica, n. 160, 2020. Disponível em: < https://ainfo.cnptia.embrapa.br/digital/bitstream/item/215288/1/CT-160-OL.pdf >, acesso em: 17/02/2021.

IPNI. NÍQUEL. Nutri-Fatos: Informação Agronômica sobre nutrientes para as plantas. Disponível em: < http://www.ipni.net/publication/nutrifacts-brasil.nsf/0/B85DA38ED175D78983258186004CF494/$FILE/NutriFacts-BRASIL-16.pdf >, acesso em: 17/02/2021.

OLIVEIRA, C. M. et al. APLICAÇÃO FOLIAR DE NITROGÊNIO, ENXOFRE, MOLIBDÊNIO E NÍQUEL SEUS EFEITOS SOBRE AS CARACTERÍSTICAS AGRONÔMICAS E TEOR DE PROTEÍNA DA SOJA. Journal of Agronomic Sciences, Umuarama, v.7, n.1, p.79-86, 2018. Disponível em: < https://www.researchgate.net/publication/324076988_Aplicacao_foliar_de_Nitrogenio_Enxofre_Molibdenio_e_Niquel_e_seus_efeitos_sobre_as_caracteristicas_agronomicas_e_teor_de_proteina_da_soja >, acesso em: 17/02/2021.

RODAK, B. W. et al. ADUBAÇÃO COM NÍQUEL: TEORES NOS GRÃOS E PRODUTIVIDADE. XXXV congresso Brasileiro de Ciência do Solo, 2015. Disponível em: < https://ainfo.cnptia.embrapa.br/digital/bitstream/item/136230/1/adubacao-com-niquel.adilson.2015.pdf >, acesso em: 17/02/2021.

RODAK, B. W. et al. NÍQUEL NO DESENVOLVIMENTO INICIAL DA SOJA. III Reunião Paranaense Ciência do Solo, 2013. Disponível em: < https://ainfo.cnptia.embrapa.br/digital/bitstream/item/84841/1/Niquel-no-desenvolvimento-inicial-da-soja.pdf >, acesso em: 17/02/2021.

Acompanhe nosso site, siga nossas mídias sociais (SiteFacebookInstagramLinkedinCanal no YouTube

Nenhum comentário

Deixar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.