Os referenciais que forma o preço doméstico da soja caminham em direções opostas nesta terça: o dólar recua frente ao real, mas Chicago reage, com altas em torno de 1%. A tendência é de mais um dia de negócios pontuais nas principais praças do país, com preços regionalizados, dependendo da demanda local. Os produtores aguardam o retorno das chuvas para avançar no plantio.

O mercado brasileiro de soja apresentou preços regionalizados e escassos negócios na segunda-feira. Operações somente envolvendo venda futura e com volumes pouco relevantes.

O produtor vendeu bem, está capitalizado e mantém o foco no início do plantio da nova safra. Chicago andou de lado e o dólar registrou forte baixa.

Em Passo Fundo (RS), a saca de 60 quilos seguiu em R$ 157,00. Na região das Missões, a cotação permaneceu em R$ 157,00. No porto de Rio Grande, o preço estabilizou em R$ 151,00.

Em Cascavel, no Paraná, o preço recuou de R$ 157,00 para R$ 156,00 a saca. No porto de Paranaguá (PR), a saca baixou de R$ 151,00 para R$ 150,00.

Em Rondonópolis (MT), a saca baixou de R$ 160,00 para R$ 158,00. Em Dourados (MS), a cotação subiu de R$ 154,00 para R$ 157,00. Em Rio Verde (GO), a saca avançou de R$ 154,00 para R$ 155,00.

Chicago 

Os contratos com vencimento em novembro registram alta de 1,17%, cotado a US$ 10,33 1/2 por bushel.

O mercado busca suporte no plantio mais lento no Brasil, reflexo do clima seco. Isto pode atrasar a entrada da safra brasileira, mantendo a forte demanda pela soja norte-americana por mais tempo – principalmente por parte da China.

O Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) divulgou relatório sobre a evolução colheita das lavouras de soja. Até 4 de outubro, a área colhida estava apontada em 38%. Em igual período do ano passado, a colheita era de 12%. A média é de 28%. Na semana passada, o percentual era de 20 pontos. O mercado projetava número de 36%.

Prêmios 

O prêmio em Paranaguá para outubro ficou em200 a 230 pontos acima de Chicago. Para novembro, o prêmio é de 200 a 230 pontos acima.

Câmbio 

O dólar comercial opera com perda de 0,79% neste momento, cotado a R$ 5,524.

Indicadores financeiros

  • As principais bolsas da Ásia encerraram em alta. Xangai, feriado. Tóquio, +0,52%.
  • As principais bolsas na Europa operam em alta. Paris, +0,6%; Frankfurt, +0,49%; Londres, +0,25%.
  • O petróleo opera com ganhos. Novembro do WTI em NY: US$ 40,11 o barril (+2,26%).
  • O Dollar Index registra baixa de 0,16%, a 93,37 pontos.

Fonte: Agência SAFRAS

Texto originalmente publicado em:
Safras e Mercados
Autor: Dylan Della Pasqua - Agência SAFRAS

Nenhum comentário

Deixar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.