Nos últimos 25 anos a produção brasileira de soja triplicou. Os agricultores estudaram o cultivo, apostaram em tecnologias e novas estratégias de produção, conseguindo vencer o desafio de aumentar a produtividade na soja.

De acordo com a Aprosoja Brasil, além das condições climáticas favoráveis, a alta produtividade na soja é fruto de uma série de investimentos, entre eles o emprego de técnicas como o plantio direto, manejo do solo, manejo integrado de pragas e a tecnologia empregada para o melhoramento de plantas.


Veja também: Micronutrientes: como eles podem contribuir para Altas Produtividades?


Como fruto de tanto investimento, o Brasil alcançou uma safra recorde de 295 milhões de toneladas de grãos na safra de 2017/2018. No entanto, a missão de produzir maior volume de soja, com sustentabilidade, sem expandir a área cultivada, continua a desafiar os agricultores.

Pensando nisso, na terceira temporada do Dicas Mais Soja, o Dr. João Pascoalino, do CESB – Comitê Estratégico Soja Brasil, comentou a respeito da filosofia de trabalho dos grandes campeões para obterem altas produtividades, acima de 90 sc/ha.



Entre esses produtores, produzir acima de 90 sc/ha é um fator comum, e para isso, o importante é fazer o básico bem feito, se policiando nos diversos fatores de produtividade que estão relacionados nesse contexto.

Dessa forma, os seguintes fatores foram citados pelo pesquisador, veja abaixo quais são eles:

  • Diagnóstico bem feito do ambiente de produção, gerando um resultado representativo com uma análise assertiva e um manejo correto dentro do sistema produtivo;
  • Trabalhar a construção de perfil de solo, bem como suas características físicas, químicas e biológicas;
  • Qualidade de sementes, uma vez que um produtor de altas produtividades é extremamente exigente na escolha da semente, principalmente em termos de vigor e germinação.
  • População de plantas adequada, que inicia com a escolha de uma semente de qualidade e será um fator determinante para garantir um rendimento satisfatório no campo.
  • Qualidade de semeadura que é um fator tão importante quanto os demais, pois é ela que garante uma distribuição uniforme da semente no campo;
  • Nutrição de plantas, importante fator para garantir altas produtividades, devendo-se observar não apenas a dose e a fonte do nutriente a ser aplicado, mas sim trabalhar dentro da lógica da planta, oferecendo o nutriente dentro do período de maior exigência da cultura ao longo de todo o seu ciclo para que a planta também possa expressar o máximo do seu potencial produtivo sem passar por estresse;
  • Manejo fitossanitário envolvendo a proteção da planta como um todo, tanto de parte aérea como de raiz, mas principalmente a parte aérea que está envolvida em todos os processos fisiológicos da planta em termos de produção de grãos, peso e produtividade por unidade de área.


Para alcançar esses fatores obtendo a máxima eficiência, o pesquisador destaca algumas frases de impacto, que são elas:

  • Fazer o básico bem feito;
  • Evitar o estresse da cultura;
  • Ter uma boa qualidade e organização de manejo.

Para ouvir a conversa do pesquisador com o Mais Soja, assista o vídeo abaixo.



Elaboração: Engenheira Agrônoma Andréia Procedi – Equipe Mais Soja.

Nenhum comentário

Deixar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.