InícioDestaqueSafra de milho recua em SC, mas produção de soja cresce

Safra de milho recua em SC, mas produção de soja cresce

Portaria do Ministério da Agricultura pode influenciar negativamente na próxima colheita.

Em números globais, nos últimos 10 anos, a área plantada com milho em Santa Catarina caiu 150 mil hectares, ou seja, 15 mil a menos por safra na evolução 2013-2023. Os dados são da Empresa de Pesquisa Agropecuária de Extensão Rural (EPAGRI/CEPA). Já o sistema que monitora em separado a 1ª e 2ª safras, foi iniciada em 2015-2016 para o milho e em 2020-2021 para a soja. Conforme os relatórios oficiais, a área cultivada de milho na 1ª colheita em 2022-2023, foi de 321,3 mil hectares e de 30,2 mil hectares na 2ª safra, totalizando 351,6 mil hectares. A produção chegou a 2,88 milhões de toneladas num período considerado satisfatório em relação às médias de anos anteriores, conforme demonstração no gráfico abaixo.

Fonte: Epagri/Cepa

SOJA SEGUE O CAMINHO INVERSO

O caminho da soja é inverso, ou seja, nas últimas 10 safras, o crescimento em área plantada foi de 200 mil hectares, ou seja, 20 mil hectares por ano a mais, batendo 732 mil hectares na 1ª safra (2022-2023), e 57 mil hectares na 2ª, totalizando 789 mil hectares da oleaginosa, somando 2,98 milhões de toneladas em produção total, se configurando na maior área da série histórica. De janeiro a junho de 2023, Santa Catarina exportou 979.467 toneladas de soja e derivados do complexo, com previsão de bater 1,5 milhão de toneladas até dezembro. Na figura abaixo o crescimento das safras.

Fonte: Epagri/Cepa

VALOR DA PRODUÇÃO DA 2ª SAFRA DE SOJA E MILHO

Os 57,1 mil hectares plantados com soja a partir de janeiro 2023 geraram uma produção de 2, 455 milhões de sacas e um valor de produção de R$ 324,4 milhões. No caso do milho, os 30,2 mil hectares plantados a partir de janeiro 2023 geraram uma produção de 3, 176 milhões de sacas e um valor de produção de R$ 168,1 milhões.  Os valores somados das duas culturas alcançam um total de R$ 492,5 milhões.

IMPACTOS DA PORTARIA SDA/MAPA N840

         A Secretaria de Agricultura de SC solicitou ao Ministério da Agricultura a revisão da portaria datada de 07 de julho de 2023, que reduz o prazo para o plantio da soja até 29 de dezembro e prevê que o estado terá revés irreversível na soja da 2ª safra, bem como efeito negativo no milho, por forjar a antecipação de semeadura nos altiplanos. O fornecimento de milho é um desafio para a competitividade da agroindústria catarinense. Em 2023, em função do aumento da produção interna do cereal no estado na safra 2022/23, a necessidade de aquisição de milho de outros estados e importação teve uma redução em cerca de 1 milhão de toneladas em relação aos anos anteriores. No entanto, a diminuição da área de cultivo poderá levar o estado a retomar a necessidade de compras como aconteceu em 2021 e 2022, quando foram necessárias mais de 6 milhões de toneladas, incluindo as importações superiores a 600 mil toneladas.

Já o pico de plantio da soja, seja para sementes ou finalidade comercial, ocorre em novembro e corresponde a 54,5% da área plantada, evitando as geadas tardias, típicas em solo catarinense.  Conforme os técnicos do estado, a segunda safra de soja, plantada em janeiro e fevereiro, favorece de forma inquestionável, a produção prévia de milho-silagem, principalmente nas pequenas propriedades, traduzindo em quantidade alimentar ao gado no inverno.

A defesa para ampliar o atual prazo imposto pelo Ministério da Agricultura, de acordo com Colatto, considera vários fatores como o expressivo aumento da produção leiteira no estado; a sucessão milho-silagem/soja segunda safra nas pequenas propriedades;

O gigantesco déficit de milho-grão puxado pela pujante produção protética animal; a proteção do solo após a colheita do tabaco e cebola; e a condição climática única verificada em Santa Catarina em decorrência das geadas – o que exige plantio da soja após dezembro- além do controle de pragas, fator que aperfeiçoa as ações de fiscalização dos órgãos de defesa sanitária.

A solicitação reivindica que, para Santa Catarina, “excepcionalmente para 2023/24, o plantio da soja entre 21 de setembro a 10 de fevereiro, ou então, a manutenção dos prazos como em anos anteriores”. A nota também apresenta anexada como opção, um pedido complementar de proposta regionalizada sincronizando datas de início e término de plantio com três divisões regionalizadas, levando em conta as características técnicas e climáticas de cada uma delas.

Assessoria de imprensa SAR/SC

Fonte: Secretaria da Agricultura – SC



 

Equipe Mais Soja
Equipe Mais Soja
A equipe editorial do portal Mais Soja é formada por profissionais do Agronegócio que se dedicam diariamente a buscar as melhores informações e em gerar conteúdo técnico profissional de qualidade.
Artigos relacionados

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Populares