Em vídeo divulgado no canal no Youtube pelo pesquisador Marcelo Gripa Madalosso é abordado sobre como entender as diferenças entre a solubilidade da formulação e a solubilidade dos princípios ativos.


Dosagem com mancozebe no tanque: cuidado; pode ser uma subdose/ha!


O vídeo aborda as diferenças entre a solubilidade da formulação e a solubilidade dos princípios ativos. Como são coisas diferentes, muitas vezes as formulações líquidas possuem princípios ativos insolúveis, que necessitam dos mesmos cuidados nas misturas, pois podem causar problemas piores que formulações wg (sólido) ou wp (pó).

O pesquisador destaca que a solubilidade é uma característica física das substâncias se dissolverem em outras substâncias, como a água, onde a água é o solvente da reação e os princípios ativos os solutos, que serão misturados com os produtos químicos.

Marcelo cita que a solubilidade do princípio ativo e a solubilidade da formulação são distintas. Por exemplo o Mancozebe em altas concentrações encontra-se nas formulações WG e WP, que são mais difíceis de serem solubilizadas se não obedecermos a uma tecnologia de aplicação adequada. Já, as formulações líquidas como Clorotalonil e Oxicloreto de cobre, que são formulações SC (suspensão concentrada), são formulações que deveriam ser mais solúveis que as formulações WP e WG, no entanto, isso não significa que de fato são. Observe na figura 1 o exemplo utilizado pelo pesquisador.

Figura 1 – Solubilidade dos princípios ativos de Mancozebe, Oxicloreto de cobre e Clorotalonil.

Fonte: Decaro, 2017.

Chama a atenção o fato de que a solubilidade do princípio ativo é muito contrária ao que imaginávamos ou esperávamos, porque o princípio ativo Mancozebe acaba sendo mais solúvel em água que os demais que são formulações líquidas. Mas também ainda se tem valores muito baixos e próximos de zero, indicando baixa solubilidade dos produtos.

Como o uso de produtos multissítios vem aumentando significativamente, deve-se ter o mesmo cuidado para formulações WP e WG e para formulações como o Clorotalonil e o Oxicloreto de cobre, pois não é porque se tratam de formulações SC líquidas que o princípio ativo também é solúvel, podendo também causar entupimento, esquentar o selo da bomba ou romper alguma estrutura da bomba caso não seja bem dissolvido durante a mistura.

Dessa forma, o mesmo cuidado que deve se ter com Mancozebe durante a mistura é necessário para Clorotalonil e o Oxicloreto de cobre, que mesmo sendo líquidos possuem alguns inertes que envolvem o produto e conseguem mantê-lo em suspensão dentro do líquido, além de possuir uma concentração menor, não devendo ficar muito tempo parados e necessitando de cuidado redobrado no memento da agitação.

Confira o vídeo abaixo.


Inscreva-se no canal do pesquisador Marcelo Gripa Madalosso Aqui



Elaboração: Andréia Procedi – Equipe Mais Soja.

Nenhum comentário

Deixar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.