Em vídeo divulgado no canal do Youtube Professores Alfredo & Leandro Albrecht, Alfredo, professor da UFPR e um dos supervisores do grupo Supra Pesquisa mostra uma lavoura de aveia infestada de plantas daninhas e destaca como devem ser manejadas lavouras como esta e como deve-se proceder o controle.


Opções no controle de Buva e Resistência aos Herbicidas


Alfredo destaca que áreas como a que aparece no vídeo são muito comuns nesse período do ano na região sul, que é a presença de uma grande quantidade de plantas daninhas em lavouras de aveia, por exemplo, com éreas extremamente infestadas. O professor destaca que há nessa lavoura a presença de uma grande quantidade de plantas daninhas e de diferentes espécies, dentre elas destacam-se a buva, o caruru e picão.

A buva, espécie de maior ocorrência no local, ganha destaque pela sua dificuldade de controle e ocorrência de resistência ao Glifosato, Clorimuron e mais recentemente ao Paraquat e o surgimento da rápida necrose com a aplicação e uso do 2,4-D, inviabilizando o controle dessa planta daninha.

Em um cenário como o que é visualizado no vídeo, o professor destaca que o ideal seria que o controle já tivesse sido realizado, com o manejo da buva antes de entrar com a cultura da aveia, o que possibilitaria também a utilização da aveia para grãos, por exemplo, o que acaba sendo inviabilizado em virtude da ocorrência de plantas daninhas abundantes que também prejudicam o bom desenvolvimento da aveia.



Dessa forma, deve-se pensar em uma aplicação sequencial, iniciando com Glifosato + Auxínico e posteriormente, em torno de 10 a 15 dias, utilizar um produto de contato como Paraquat, ou em caso de buva já resistente ao Paraquat, utilizar o Amônioglufosinato.

O professor destaca que nesses casos onde não é feito o controle preventivo e é necessário “remediar”, o controle não será de 100% após uma aplicação sequencial como é o recomendado, por isso, a melhor maneira é juntamente com a segunda aplicação já utilizar um pré-emergente juntamente com o produto de contato próximo à semeadura da soja.

Caso seja colhida a aveia, deveriam serem esperadas 2 ou 3 semanas para se fazer o controle para que a buva possa rebrotar e fazer-se o manejo sequencial nessas plantas. De maneira alguma o produtor deve roçar as plantas de buva e entrar com a cultura da soja posteriormente, pois a buva rebrotada no meio da cultura da soja acaba se tornando um grande empecilho e o controle fica ainda mais dificultado.

Confira o vídeo abaixo.


Inscreva-se agora no canal dos Professores Alfredo & Leandro Albrechtaqui.


Elaboração: Andréia Procedi – Equipe Mais Soja.

Nenhum comentário

Deixar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.