A Bolsa de Mercadorias de Chicago (CBOT) para o trigo encerrou com preços significativamente mais baixos. O mercado foi pressionado pelo avanço da colheita de trigo primavera nos Estados Unidos. Além disso, os investidores estão decepcionados com a falta de compras chinesas do grão norte-americano. O produto está mais caro na comparação com concorrentes da região do Mar Negro e do Mar Báltico. A realização no vizinho, milho, também pesou negativamente.

O Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) divulgou relatório sobre a evolução da colheita das lavouras de trigo primavera. Até 13 de setembro, a colheita estava apontada em 92%. O mercado esperava 91%. Na semana passada, os trabalhos atingiam 82%. Em igual período do ano passado, o número estava em 75% e a média dos últimos cinco anos é de 92%.

No fechamento de hoje, os contratos com entrega em dezembro de 2020 eram cotados a US$ 5,38 1/4 por bushel, baixa de 7,50 centavos de dólar, ou 1,37%, em relação ao fechamento anterior. Os contratos com entrega em março de 2021 eram negociados a US$ 5,47 1/4, recuo de 7,25 centavos de dólar, ou 1,3%, em relação ao fechamento anterior.

Fonte: Agência SAFRAS

Texto originalmente publicado em:
Safras e Mercados
Autor: Gabriel Nascimento - Agência SAFRAS

Nenhum comentário

Deixar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.