InícioDestaqueCompetição com Euphorbia heterophylla em soja podem refletir em significativas perdas de...

Competição com Euphorbia heterophylla em soja podem refletir em significativas perdas de produtividade

Visando garantir a manutenção da produtividade da soja, o manejo fitossanitário da cultura é de suma importância. Além de pragas e doenças, as plantas daninhas são consideradas uma das principais causas da redução da produtividade da soja. As plantas daninhas matocompetem com a soja por água, radiação solar e nutrientes, podendo inclusive exercer papel dominante sobre a cultura.

No geral, algumas espécies de plantas daninhas se destacam pela persistência em áreas de cultivo e elevado impacto causado sobre a cultura da soja. Determinadas espécies possuem elevada capacidade de produzir sementes, as quais são facilmente dispersas contribuindo para a manutenção das populações de plantas daninhas em áreas agrícolas. Além disso, determinadas espécies ainda apresentam casos registrados de resistência a herbicidas, fato que dificulta ainda mais o controle em pós-emergência dessas plantas daninhas.

Uma dessas espécies é o leiteiro ou amendoim-bravo (Euphorbia heterophylla L.), cujo em 2019, já se estimava que as infestações de leiteiro ocupassem aproximadamente 30% de todas as áreas produtoras de soja no Brasil, especialmente na região Sul e no estado do Mato Grosso (Adegas et al., 2020).  Atrelado a elevada participação dessa planta daninha em áreas agrícolas, algumas populações do leiteiro apresentam resistência conhecida a determinados herbicidas, sendo o caso mais recente relatado, a resistência dessa planta daninha ao herbicida glifosato (inibidor da EPSPs), em 2019, na cultura da soja, Estado do Paraná (Heap, 2022).

Figura 1. Leiteiro (Euphorbia heterophylla L.).

Foto: Fernando Storniolo Adegas

Já em períodos anteriores, Heap (2022) destaca que relatos de casos de resistência do leiteiro a herbicidas já haviam sido observados. O primeiro caso foi em 1993, na cultura da soja, nos Estados do RS e PR, cuja resistência observada foi do tipo simples, aos herbicidas inibidores da enzima acetolactato sintase (ALS), mais especificamente aos herbicidas clorimuron-etil, cloransulam-metil, imazamox, imazaquin e imazethapyr.

Já o segundo caso, foi relatado em 2004 no Paraná, nas culturas da soja e milho, cuja resistência observada foi múltipla, aos herbicidas inibidores da enzima acetolactato sintase (ALS) e herbicidas inibidores da enzima protoporfirinogenio oxidase (PROTOX), mais especificamente aos herbicidas acifluorfen, cloransulam-metil, diclosulam, flumetsulam, flumiclorac-pentyl, fomesafen, imazethapyr, lactofen, metsulfuron-methyl, nicosulfuron e saflufenacil.



Embora não seja considerada uma planta daninha de complexo controle, os casos de resistência do leiteiro a herbicidas, em especial ao glifosato, dificultam o controle pós emergente dessa planta daninha em meio a cultura da soja. Cabe destacar que o leiteiro possui eleva habilidade competitiva, o que torna essencial seu controle eficiente em pós-emergência da soja.

Conforme observado Voll et al. (2002), 1 (uma) planta de Euphorbia heterophylla por metro quadrado de área, pode causar reduções médias da produtividade da soja de 8%, ocorrendo o decréscimo da produtividade a medida em que há o aumento da densidade populacional da planta daninha.

Figura 1. Estimativas de redução da produção de soja para os cultivares Embrapa-48 (precoce) e Embrapa-62 (ciclo médio), em função da competição de diferentes densidades de Euphorbia heterophylla (amendoim-bravo/leiteiro).

Fonte: Voll et al. (2002)

Com base nos aspectos observados, pode-se concluir que o leiteiro (Euphorbia heterophylla) é uma preocupante planta daninha na cultura da soja, devendo-se destinar atenção especial ao controle dele, especialmente em áreas com histórico de ocorrência dessa planta daninha. Levando em consideração os casos de resistência do leiteiro a herbicidas, uma das principais estratégias para o manejo eficiente dessa planta daninha é o emprego de herbicidas pré-emergentes, bem como o estabelecimento da cultura “no limpo”, livre de matocompetição, especialmente nos estádios iniciais do desenvolvimento da soja.


Veja mais: Controle de leiteiro/amendoim-bravo (Euphorbia heterophylla)



Referências:

ADEGAS, F. S. et al. A SITUAÇÃO DO LEITEIRO (Euphorbia heterophylla L.) COMO INFESTANTE DAS ÁREAS DE PRODUÇÃO AGRÍCOLA NO BRASIL. Comitê de Ação a Resistência aos Herbicidas, 2020. Disponível em: < https://drive.google.com/file/d/1u5XP6NRZCeyuMxmKEp6cayjfA26_w-pi/view >, acesso em: 12/12/2022.

HEAP, I.  THE INTERNATIONAL HERBICIDE-RESISTANT WEED DATABASE, 2022. Disponível em: < http://www.weedscience.org/Pages/Species.aspx >, acesso em: 12/12/2022.

VOLL, E. et al. COMPETIÇÃO RELATIVA DE ESPÉCIES DE PLANTAS DANINHAS COM DOIS CULTIVARES DE SOJA. Planta Daninha, Viçosa-MG, v.20, n.1, p.17-24, 2002. Disponível em: < https://ainfo.cnptia.embrapa.br/digital/bitstream/item/49871/1/a04v16n2.pdf >, acesso em: 12/12/2022.

Acompanhe nosso site, siga nossas mídias sociais (SiteFacebookInstagramLinkedinCanal no YouTube)

 

Equipe Mais Soja
Equipe Mais Soja
A equipe editorial do portal Mais Soja é formada por profissionais do Agronegócio que se dedicam diariamente a buscar as melhores informações e em gerar conteúdo técnico profissional de qualidade.
Artigos relacionados

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Populares