Nabo forrageiro: ciclagem de nutrientes e descompactação do solo!

Após a colheita da soja, até o período de implantação da cultura de inverno, em algumas propriedades não se realiza a semeadura de uma cultura intermediária para promover maior cobertura do solo, ficando a cobertura do sistema restrita aos resíduos culturais do cultivo da soja.

Uma alternativa para essas propriedades, especialmente nas regiões Sul do Brasil, é o cultivo do nabo-forrageiro (Raphanus sativus L.). O nabo-forrageiro é uma planta da família das Crucíferas, que pode ser utilizada na rotação de culturas trazendo inúmeros benefícios ao sistema, além de ser considerada uma planta com habilidade de reciclar nutrientes do solo, tais como nitrogênio, fósforo e potássio. Além disso, o nabo-forrageiro é uma espécie tolerante a seca e geadas, o que faz dele uma interessante alternativa para cultivo no outono e inverno (Embrapa).

Confira o texto completo aqui.



Dessecação em pré-colheita: qual herbicida utilizar para não prejudicar a qualidade das sementes?

Visando maior uniformidade da lavoura ou até mesmo a antecipação da colheita, uma prática utilizada é a dessecação em pré-colheita da soja. Entretanto, com o banimento do Paraquate, poucas alternativas passaram a estar disponíveis para realização dessa prática de manejo.

Embora os efeitos da dessecação em pré-colheita da soja sejam questionados por muitos, conforme destacado por Comin et al. (2018), a dessecação em pré-colheita no estádio R7 da cultura da soja não afeta negativamente a qualidade fisiológica das sementes. No entanto, conforme observado por Cruz & Carvalho (2019), os efeitos da dessecação em pré-colheita da soja na qualidade fisiológica das sementes e produtividade da cultura estão relacionados a época de dessecação, sendo que a dessecação em época inadequada pode refletir em menor produtividade da soja.

Confira o texto na íntegra aqui.


Consumo mundial da oleaginosa vai ficar acima da produção no ciclo 2020/21

Nos primeiros meses de 2021, a tendência de alta das cotações da soja em Chicago foi intensificada, em meio a perspectivas de de- manda aquecida e produção aquém do consumo. A valorização do contrato contínuo da soja no último trimestre superou 10%, destacando que no dia 31/03, o limite de alta na CBOT foi alcançado, após a divulgação das intenções de plantio para a safra 2021/22 nos EUA.

Confira a notícia completa aqui.


A Inoculação e o aumento da produtividade do trigo

O trigo é uma cultura que apresenta significativa resposta a adubação nitrogenada e elevada demanda do nutriente, sendo que são extraídos em média 27,95 kg de nitrogênio por tonelada de grãos produzidos e exportados cerca de 20,1 kg.ha-1 de nitrogênio (Martins, 2019).

Sendo assim, o a adubação nitrogenada representa um considerável custo de produção para a cultura do trigo. Entretanto, existem alternativas que possibilitam a obtenção de boas produtividades de trigo a um baixo custo, podendo reduzir o custo de produção da cultura. Uma dessas alternativas é a inoculação do trigo com bactérias do gênero Azospirillum.

Confira aqui.


Nenhum comentário

Deixar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.