Milho

A colheita de milho no Estado atingiu 75% da área na semana, evoluindo 5% em relação à semana anterior; 16% das lavouras estão maduras e por colher, e 9% em enchimento de grãos.

Nas regiões do Alto Jacuí, Celeiro e Noroeste Colonial, com a proximidade do final da colheita da soja, os produtores se preparam para retomar a colheita do milho, dependendo da capacidade de recebimento das unidades de comercialização. As lavouras que restam estão maduras, prontas para colheita.

Nas regiões da Fronteira Noroeste e Missões, segue a colheita, superando a expectativa inicial de produtividade média de 7.257 quilos por hectare para 8.072 quilos por hectare. As chuvas do meio da semana foram muito benéficas para as lavouras do milho safrinha, cujas plantas têm apresentado um bom desenvolvimento. No momento, é realizado o controle de pragas e iniciado o corte do milho para silagem.

No Alto da Serra do Botucaraí e Vale do Rio Pardo, a chuva favoreceu as lavouras tardias formadas em restevas de fumo e feijão, cujo potencial produtivo é considerado bom até o momento. Porém, se ocorrer frio cedo, o que é normal para a época, a planta alonga o ciclo, e a produtividade cai. Apesar disso, a média de produtividade prevista para a cultura na região deverá se manter por conta das altas produtividades das lavouras do cedo.

No Planalto Médio, a colheita atingiu 80% da área, com produtividade média de 8.500 quilos por hectare. Na região Central do Estado, 60% foi colhido, com produtividade média de 5.430 quilos por hectare. Em Tupanciretã, já colheram toda área. No Alto Uruguai, a colheita já atingiu 92% da área para milho grão, com 8.940 quilos por hectare, e 100% para silagem, com 42.242 quilos por hectare.



Na região da Serra, com a colheita da soja sendo finalizada, a colheita do milho volta a ser priorizada. Já nos Campos de Cima da Serra, a colheita do milho segue em ritmo lento enquanto a soja está sendo colhida. A safra é considerada muito boa, com excelente qualidade de grãos e rendimento médio de 7.640 quilos por hectare, ficando pouco acima da expectativa do início da safra.

No Sul do Estado, evoluiu tanto a colheita de milho para grão quanto para silagem, chegando a 25% da área total. O rendimento apresenta grande variação, alcançando no máximo 4.800 quilos por hectare.

Nas regiões da Campanha e Fronteira Oeste, as lavouras implantadas cedo estão sendo colhidas, com produtividade média de 7,5 toneladas por hectare. As demais áreas apresentam bom número de plantas por linha. Se forem favoráveis as condições de clima e correto o manejo, a expectativa é de boa produção. A fase de colheita varia entre 20 a 100%.

Mercado (saca de 60 quilos)

Segundo levantamento semanal de preços da Emater/RS-Ascar, o preço do milho no Estado ficou em média cotado a R$ 31,64/sc., um redução de -0,50% em relação à semana anterior. O preço do milho disponível em Cruz Alta é de R$ 38,00/sc.

Fonte: Emater/RS

Texto originalmente publicado em:
Informativo Conjuntural - nº 1549
Autor: Emater/RS

Nenhum comentário

Deixar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.