Em vídeo divulgado no canal do Youtube Professores Alfredo & Leandro Albrecht, Guilherme Rossano dos Santos, integrante do grupo Supra Pesquisa da UFPR, explica as características principais dos herbicidas que atuam como inibidores do Fotossistema I.


Quer saber quais são os herbicidas utilizados e quais as plantas resistentes a esse mecanismo de ação? Clique aqui e confira.


O Supra Pesquisa vem elaborando uma série de episódios que explicam sobre os mecanismos de ação dos principais herbicidas utilizados atualmente para o controle de plantas daninhas nas lavouras. Os episódios estão sendo lançados sempre aos domingos, no canal do Youtube do Supra Pesquisa.

No nono episódio, Guilherme destaca que esse mecanismo de ação atua de tal forma que a interceptação de elétrons no fotossistema I paralisa a redução da ferredoxina, a qual é responsável pela produção de NADPH na maquinaria fotossintética da planta.

Conforme destacado, esse mecanismo acaba desencadeando a produção de radicais livres na planta, que está diretamente ligado ao sintoma de necrose.

Principais características

  • São altamente solúveis em água;
  • São cátions fortes, por isso são rapidamente adsorvidos e inativados pelos colóides do solo;
  • São rapidamente absorvidos pelas folhas (aplicação em pós-emergência);
  • Chuvas após 30 minutos de sua aplicação não influenciam a eficácia de controle das plantas daninhas;
  • A ação destes herbicidas é mais rápida na presença da luz do que no escuro;
  • A toxicidade do diquat é alta e a do paraquat é muito alta, para mamíferos.


Como ocorre o controle das plantas daninhas?

  • Os herbicidas deste grupo possuem a capacidade de captar elétrons provenientes da fotossíntese (no fotossistema I) e formar radicais livres.
  • O local de captura dos elétrons está próximo a ferredoxina e sua velocidade de ação depende da intensidade luminosa.

Sintomas após a aplicação de herbicidas Inibidores do FSI.

  • Poucas horas após a aplicação destes herbicidas, na presença de luz, verifica-se severa injúria nas folhas das plantas tratadas (necrose do limbo foliar).
  • Inicialmente, surgem manchas verdes escuras no local de deposição das gotas, nas folhas;
  • Como não se translocam, os sintomas iniciais são vistos apenas nas partes em que houve o contato do produto;
  • Sintomas iniciais evoluem para murcha e manchas necróticas em um a três dias após a aplicação.

Figura 1 : Sintomas do herbicida paraquat em soja.

Fonte: Elevagro.
Herbicida Culturas
Paraquat algodão, arroz/arroz de sequeiro, banana, batata, café, cana-de-açúcar, citros, couve, dessecação de culturas, feijão, maçã, manejo em plantio direto, seringueira, soja, tomate, plantio direto ou cultivo mínimo, trigo
Diquat algodão, batata, café, citros, dessecação de culturas, feijão, girassol, milho, soja

Confira o vídeo abaixo.


Inscreva-se agora no canal dos Professores Alfredo & Leandro Albrechtaqui.



Elaboração: Engenheira Agrônoma Andréia Procedi – Equipe Mais Soja.

Nenhum comentário

Deixar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.