A pandemia parou diversos setores da economia mundial, mas como diz o Bordão “o agro não para” e isso se traduz em números agora, pois o produtor rural brasileiro, aplicou mais fertilizante no ano passado e isso refletiu em um crescimento das empresas do seguimento.

De acordo com alguns dirigentes de empresas do setor o crescimento se deve ao elevado índice de vendas futuras dos grãos, a relação de troca entre fertilizantes e commodities, a alta dos preços dos grãos, e a  demanda internacional por grãos aquecida.

Sendo assim o setor de fertilizantes,  deve encerrar 2020 com 38,5 milhões de toneladas comercializadas, crescimento de 6% em relação ao ano anterior.

Isso mais uma vez, reflete a pujança do agronegócio brasileiro, sua importância na economia nacional, e como cada vez mais o produtor rural, busca novas tecnologias para aumentar a produção, preservando o meio ambiente.



Redação: Equipe Mais Soja, com informações divulgadas pelo Canal Rural / Correio do Estado.

Nenhum comentário

Deixar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.