InícioDestaqueMês de Maio com Milho em alta nas cotações no Brasil

Mês de Maio com Milho em alta nas cotações no Brasil

O mercado brasileiro de milho teve um mês de maio de altas nas cotações. Os preços avançaram no Brasil com uma oferta mais controlada por parte dos vendedores e melhor demanda. Em parte do mês, altas do dólar garantiram sustentação para o milho nos portos e isso deu suporte aos preços no mercado doméstico. Depois, o cereal passou a subir com força na Bolsa de Chicago, o que também garantiu sustentação nos portos para exportação e também para o milho disponível.

Segundo o analista de SAFRAS & Mercado, Paulo Molinari, a reviravolta climática nos Estados Unidos promoveu fortes altas em Chicago e mudanças também no Brasil. Com as chuvas em áreas produtoras, o plantio foi muito prejudicado nos Estados Unidos e a área planta vai cair, afetando a produção. Assim, as cotações subiram em Chicago.

Afora isso, o clima chuvoso das últimas semanas atrapalha agora a colheita da safrinha no Brasil, o que contribui para a firmeza nas cotações no país. As colheitas atrasam com essas chuvas e há muita procura por milho no momento, com os exportadores “brigando” pelo produto disponível. Isso garantiu fortes subidas nas cotações internas.



Para junho, Molinari indica que mesmo que no Brasil a colheita da safrinha evolua fortemente, e a oferta cresça, “a alta externa pelo não plantio de parte da safra americana vai fundamentar os preços nos portos e no mercado interno”. Ou seja, com o milho sustentado na Bolsa de Chicago, as cotações do cereal no Brasil podem encontrar suporte mesmo com a colheita da safrinha.

No balanço mensal até esta quinta-feira, dia 30, o preço do milho em Campinas/CIF subiu de R$ 34,00 para R$ 42,00 a saca de 60 quilos na base de venda em maio. Na região Mogiana paulista, as cotações avançaram de R$ 32,00 para R$ 40,00.

Em Cascavel, no Paraná, o preço subiu de R$ 30,50 para R$ 34,00 no balanço mensal na base de venda. Em Rondonópolis, Mato Grosso, a cotação passou de R$ 28,00 para R$ 30,00 a saca. Já em Erechim, Rio Grande do Sul, o preço passou de R$ 34,00 para R$ 39,00.

Em Uberlândia, Minas Gerais, o preço no balanço mensal até este dia 30 subiu de R$ 31,00 a saca para R$ 35,00. Em Rio Verde, Goiás, avançou no comparativo de R$ 31,00 para R$ 34,00.

Fonte: Safras & Mercados

Equipe Mais Soja
Equipe Mais Soja
A equipe editorial do portal Mais Soja é formada por profissionais do Agronegócio que se dedicam diariamente a buscar as melhores informações e em gerar conteúdo técnico profissional de qualidade.
Artigos relacionados

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Populares