InícioDestaqueMercado: Milho encerrou a quinta em baixa com clima nos EUA

Mercado: Milho encerrou a quinta em baixa com clima nos EUA

FECHAMENTOS DO DIA 20/06

A cotação de julho24, referência para a nossa safra de verão, fechou em baixa de -2,28 % ou $ -10,25 cents/bushel a $ 439,75. A cotação para setembro24, fechou em baixa de -2,41 % ou $ -11,00 cents/bushel a $ 444,75.

ANÁLISE DA BAIXA

O milho negociado em Chicago fechou em baixa nesta quinta-feira. O avanço da safra brasileira e argentina pressionaram os preços na CBOT, visto a entrada de um grande volume de grãos no mercado. A Anec disse na terça que o Brasil deverá embarcar 1,021 milhão de toneladas de milho em junho.

Já a Bolsa de Cereais de Buenos Aires informou que a colheita está em 49,3% e manteve a estimativa de colheita em 46,5 milhões de toneladas. Chuvas previstas para a área de plantio do cinturão do milho/soja nos EUA também pressionaram o mercado.

MERCADO FUTURO DE MILHO NO BRASIL
B3: Traders veem oportunidade de realização, e apesar de um dólar ainda forte, B3 cai

Os principais contratos de milho encerraram o dia com preços em baixa nesta quinta-feira (20). Os participantes do mercado mais uma vez assistiram a um dólar fortalecido, que chegou a trabalhar a R$ 5,469 na máxima, para fechar muito próximo, a R$ 5,462 na venda (+0,38%).

Apesar disso, traders viram a possibilidade de vendas técnicas, e reagindo às baixas difíceis de ignorar da Bolsa de Chicago – que fechou a US$ 4,39 por bushel (-10,25 pontos), cederam posições, em um mercado que entregou até -1,85% no contrato novembro/24.

OS FECHAMENTOS DO DIA 20/06

Diante deste quadro, as cotações futuras fecharam em baixa: o vencimento de julho/24 foi de R$ 57,49 apresentando baixa de R$ 0,59 no dia, baixa de R$ 0,89 na semana; setembro/24 fechou a R$ 60,45, baixa de R$ 1,17 no dia, baixa de R$ 2,06 na semana; o vencimento novembro/24 fechou a R$ 64,24, baixa de R$ 1,15 no dia e baixa de R$ 2,00 na semana.

NOTÍCIAS IMPORTANTES
MILHO/RS-COMO ESTÁ A COLHEITA DO MILHO NO RS

As condições de tempo seco durante o período, favoreceram o avanço da colheita, que foi concluída na maior parte do Estado. Restam lavouras comerciais de safrinha na Região dos Vales, bem como nas regiões Sul, Campanha e Serra, predominantemente em áreas de minifúndio, onde os produtores costumam deixar o grão a campo para colher quando houver disponibilidade de tempo ou necessidade de autoconsumo. As lavouras em colheita apresentam baixa qualidade de grãos devido à prolongada exposição a chuvas e à umidade persistente.

Nas regiões onde foi concluída a colheita, os produtores estão encaminhando os projetos de pré-custeios para a safra 2024/2025. Também efetuam o plantio de misturas de diferentes plantas de cobertura nas áreas que receberão nova safra de milho, a partir de agosto de 2024.

Antes das chuvas torrenciais e das enchentes, a produtividade estadual estava estimada em 6.401 kg/ha. Posteriormente a estimativa foi reduzida para 5.966 kg/ha. (Emater-RS).

ARGENTINA-COLHEITA ATINGE 49,3% DA ÁREA PREVISTA

A colheita de milho na Argentina alcançou 49,3% da área apta na última semana, avanço de 9 pontos porcentuais ante a semana anterior. O rendimento médio nacional está em 7.070 quilos por hectare, e a estimativa de produção foi mantida em 46,5 milhões de toneladas.

Fonte: T&F Agroeconômica



Acompanhe nosso site, siga nossas mídias sociais (SiteFacebookInstagramLinkedinCanal no YouTube)


 

Equipe Mais Soja
Equipe Mais Soja
A equipe editorial do portal Mais Soja é formada por profissionais do Agronegócio que se dedicam diariamente a buscar as melhores informações e em gerar conteúdo técnico profissional de qualidade.
Artigos relacionados

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Populares