InícioDestaqueMonitoramento e danos de pragas em soja

Monitoramento e danos de pragas em soja

Da semeadura a colheita, uma série de pragas podem acometer a cultura da soja, causando os mais variados danos. No início do desenvolvimento da soja, as pragas que atacam as plântulas são as mais preocupantes, podendo reduzir significativamente o estande de plantas e afetando um dos principais componentes de produtividade da soja, o número de plantas por área (Zanon et al., 2018).

No estádio vegetativo da cultura, as pragas desfolhadoras, em especial as lagartas, são o foco no manejo e monitoramento das lavouras. Através do consumo do limbo foliar, as lagartas reduzem a área foliar fotossintéticamente ativa da planta, reduzindo sua capacidade em produzir fotoassimilados a translocá-los para os legumes e grãos, impactando negativamente a produtividade final da lavoura.

Além do consumo da área foliar, algumas espécies de lagartas a exemplo da Helicoverpa armígera, também podem atacar plântulas, flores e legumes da soja, causando danos do início do desenvolvimento da planta ao enchimento de grãos. Durante o período reprodutivo de soja, o foco do manejo da maioria das lavouras são os percevejos. Embora possam ser observados também no período vegetativo da cultura, os maiores danos ocasionados por essas pragas ocorrem durante o período reprodutivo da soja.

Além do estádio de desenvolvimento em que infestam a soja e densidade populacional da praga, a capacidade dos percevejos em causar danos também está relacionada a espécie do indivíduo, sendo que algumas espécies a exemplo do percevejo-verde-pequeno, se sobressaem em relação as demais de maior abrangência (percevejo-verde e percevejo-marrom), pela sua elevada capacidade em causar danos á soja.



Figura 1. Danos das principais espécies de percevejos em soja.

Sobretudo, para um manejo eficiente das pragas, sejam percevejos ou lagartas, identificar os danos e monitorar as áreas é fundamental para reduzir as perdas produtivas e aumentar a eficácia de controle. Segundo recomendações, o controle de pragas na cultura da soja deve ser realizado quando atingidos os níveis de ação para cada praga, levando em consideração o período de ocorrência dependendo da praga.

Para simplificar o processo de monitoramento, auxiliando na identificação de pragas e tomada de decisão de controle, a Embrapa disponibilidade uma fixa de monitoramento de pragas para a cultura da soja, a qual pode ser acessada clicando aqui!

Em situações onde não fica nítida a presença das pragas na área de cultivo, em especial nos períodos iniciais da infestação, conhecer os danos causados pelas pragas em soja, pode auxiliar na identificação da espécie infestante. Confira abaixo os danos causados pelas pragas mais comuns da cultura da soja.


Veja mais: Danos, manejo e controle – conheça os percevejos da soja


Referências:

CORRÊA-FERREIRA, B. S. et al. MONITORAMENTO DE PRAGAS NA CULTURA DA SOJA – MIP SOJA. Embrapa Soja, 2013. Disponível em: < https://www.embrapa.br/en/soja/busca-de-publicacoes/-/publicacao/1000615/monitoramento-de-pragas-na-cultura-da-soja—mip-soja >, acesso em: 21/11/2022.

ZANON, A. J. et al. ECOFISIOLOGIA DA SOJA: VISANDO ALTAS PRODUTIVIDADES. Santa Maria, ed. 1, 2018.

Acompanhe nosso site, siga nossas mídias sociais (SiteFacebookInstagramLinkedinCanal no YouTube)

Equipe Mais Soja
Equipe Mais Soja
A equipe editorial do portal Mais Soja é formada por profissionais do Agronegócio que se dedicam diariamente a buscar as melhores informações e em gerar conteúdo técnico profissional de qualidade.
Artigos relacionados

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Populares