O americano Randy Dowdy acabou de estabelecer novos patamares de produtividade com um novo recorde mundial de produção de soja, atingindo 213.2 sc/ha quebrando sua própria marca que era de 192 sc/ha, estabelecida em 2016. O americano conduziu duas áreas para o concurso, onde a segunda obteve a produtividade de 200.6 scs/ha, a qual já seria suficiente para estabelecer um novo patamar produtivo.

Dowdy, que é conhecido por excelentes colheitas, sendo também o recordista de produção de milho com uma produtividade superior a 500 scs/ha (diz que uma mistura ideal de sol, manejo e sanidade do solo contribuiu para as altas produtividades, especialmente da soja em 2019. O produtor do Condado de Brooks também acredita que a produtividade poderá ser significativamente maior no próximo ano, evidenciado que em parte da área onde foi estabelecido o recorde (em 0,4 ha) obteve o rendimento espetacular de 251.04 sc/ha.

Em 20 de março, Dowdy plantou a cultivar AgriGold G5000 (Grupo de maturação 5) com 308.000 plantas por hectare e seguiu em outra fazenda com um Hefty 49X7S (Grupo 4.9) com 321.000 plantas por hectare em 10 de abril.  A emergência foi excelente conta o produtor. O que garante a efetividade de lavouras cultivas no inicio da janela (no cedo) é o tratamento de sementes.  “Quando as plantas emergemo, essas primeiras folhas, cotilédones, geralmente começam a morrer em V3. Mantemos nossos cotilédones no V9-V10, e isso é um sinal de força e saúde das plantas no início da temporada. Quando vemos isso, sabemos que estamos caminhando para bons rendimentos e isso começa com o tratamento de sementes. ” O RenPro Plus da Renwood Farms , o AgriShield Max da AgriGold e os tratamentos de sementes premium completos da Hefty são muito bons e são exemplos de tratamentos de sementes de qualidade que se deve considerar, menionou o produtor.

O estabelecimento inicial do estande foi seguido por irrigação por pivô consistente, devido a uma seca de seis semanas e estresse por calor. Outro gerenciamento consistia em uma variedade de produtos da Brandt, ROI Biologicals, Hefty e BASF, observa Dowdy: “Usamos a tecnologia Extend para gerenciar ervas daninhas, alimentos foliares, eliminar os produtos biológicos da estação e garantir que não fôssemos atingidos. problemas de pragas. ”

“A tecnologia fitossanitária da Brandt é excelente. A empresa está constantemente se desafiando e oferecendo novas ferramentas e conceitos ao mercado”, disse Dowdy, que também detém o título de “Rei do Milho” nos Estados Unidos. “Os produtos da Brandt representam um fator chave do nosso sucesso”.



“Acabou sendo um bom tempo para áreas irrigadas atingir altas produtividades, mesmo que isso tenha prejudicado a lavoura sem irrigação. Não encontrei substituição para a radiação solar e não descobri como comprar luz solar, comparando a possibilidade de irrigar áreas com excelente oferta de radiação solar. ”

Com uma abundância de ramificações laterais, a soja de Dowdy teve uma média de 22 a 25 nós com frutificação, uma quantidade que ele atribui à luz solar, espaçamento entre linhas e produtos biológicos utilizados no decorrer da safra.

Tradução: Equipe Mais Soja

Fonte: Adaptado de AGWeb

Texto originalmente publicado em:
AgWeb - Farm Journal
Autor: AgWeb - Farm Journal

Nenhum comentário

Deixar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.