O relatório do USDA de maio de 2019 fez ajustes de volume da safra 18/19 em relação ao relatório de abril, e adicionou as novas projeções para a safra 19/20.

Abaixo analisaremos os dados do relatório:

SOJA:  Os dados nos permitem ver um mercado com pressões de baixa a curto e médio prazo.

Safra 2018/2019

  • Abastecimento: A produção mundial 18/19 foi aumentada em 1,5 milhão de toneladas.
  • Demanda: O consumo mundial caiu quase 2 milhões de toneladas e as exportações caíram 4 milhões de toneladas, com os EUA sendo o país com o maior volume de corte.
  • Estoque Final: Subiu quase 6 milhões de toneladas, elevando a relação estoque / consumo para 32,6%.

Safra 2019/2020

  • Abastecimento: Uma redução da produção mundial de soja é projetada em 6 milhões de toneladas em relação a 18/19, os Estados Unidos são o país que mais corta sua produção, em 11 milhões.
  • Demanda: O consumo aumentaria 8 milhões de toneladas, enquanto as exportações aumentariam 1 milhão em comparação com 18/19.
  • Estoque Final: Um estoque final semelhante ao de 18/19 é projetado, mas dado o maior consumo projetado, a relação estoque / consumo cai ligeiramente para 31,8%.

MILHO:  Tendência lateral baixista no médio prazo.

Safra 2018/2019

  • Abastecimento: A produção é aumentada em 12 milhões de toneladas, 4 delas provenientes do Brasil e 2 da Argentina, devido ao maior volume de colheita.
  • Demanda: o consumo é reduzido em 1 milhão de toneladas, mas as exportações foram aumentadas em 2 milhões de toneladas.
  •  Estoque final: Aumenta em 12 milhões de toneladas e a relação estoque / consumo passa para 29%.

Safra 2019/2020

  • Abastecimento: A produção mundial aumentaria em 15 milhões de toneladas, com os Estados Unidos contribuindo com 16 milhões a mais do que em 18/19.
  • Demanda: O consumo mundial aumentaria 13 milhões de toneladas.
  • Estoque Final: Um estoque final mundial é esperado em 11 milhões de toneladas a menos que este ano, e uma relação estoque / consumo de 27,5%.

TRIGO: Os  volumes crescem e mostram uma tendência de baixa no curto e médio prazo.

Safra 2018/2019

  • Oferta: Apenas um corte de 1 milhão de toneladas em comparação com o relatório de abril de 2019.
  • Demanda: o consumo mundial cai 1,3 milhão de toneladas e as exportações quase inalteradas.
  • Estoque final: Baixo 1 milhão de toneladas, e a relação estoque / consumo permanece inalterada em 37,3%, uma proporção alta que permanece.

Safra 2019/2020

  • Abastecimento: A produção global é projetada 45 milhões de toneladas maior que em 18/19, com a União Europeia e a Austrália sendo os dois principais fornecedores deste aumento.
  • Demanda: O consumo mundial é projetado 21 milhões de toneladas a mais que em 18/19 e as exportações crescem 7 milhões de toneladas.
  • Estoque Final: Um estoque final é projetado 18 milhões de toneladas maior, e uma relação estoque / consumo crescendo para 38,6%, cada vez mais perto de 40%.

Porém, isto não foi a parte mais notória do relatório, como o relatório do USDA é um dos mais estruturados e mais respeitados pelo mercado, em seu relatório o departamento usa uma nova descrição em suas tabelas de Demanda e Oferta de grãos, destaca-se abaixo dos dados mundiais, um novo dado que diz ” mundo menos a china”.



Esse número remove a China da equação agrícola mundial, mostrando como a produção, o consumo, as exportações, as importações e os estoques mudariam se a China não estivesse lá.

Para representá-lo visualmente, vamos ver os dados mais relevantes em gráficos:

Soja

Fonte: INTA

A soja destaca um grande corte no consumo mundial ao retirar-se a China, então a relação estoque / consumo projetada sem a China cresce 4 pontos percentuais, para 36%, uma relação que complicaria o preço da soja no médio e longo prazo .

Deve-se notar que o nível das exportações não foi modificado, o que sugere que a soja não vendida para a China, encontraria outros destinos.

Milho e Trigo

Fonte: INTA

No milho e no trigo, tanto a produção quanto o consumo diminuem em proporções semelhantes, mas o nível das exportações mundiais não é modificado, como na soja. Algo para destacar é a relação estoque / consumo que resulta do mundo e do mundo, exceto a China, já que no milho cai pela metade (28% versus 14%), e no trigo também leva um valor bem abaixo dos quase 40% é projetado para 19/20. Isso está relacionado aos grandes volumes de milho e trigo, produzidos pela China, não considerados nesta nova conta.

Fonte: INTA

As reviravoltas desse conflito comercial tomaram uma nova escalada, e os preços internacionais notaram, resultando em perdas, que, no caso da soja, não eram vistas há mais de uma década.

Conclusões: Enquanto o mundo está convulsionando e as lutas de poder continuam, mudando a tabela geopolítica global como em uma partida de xadrez, devemos continuar tomando decisões comerciais, projetando a nova campanha e resolvendo o presente.

O mundo exceto a China não é um mundo, mas nós não conhecemos o mundo do poder em profundidade, então tenha em mente a importância de conhecer o mundo, o mundo “dentro”, para que as mudanças no cenário “externo” nos encontrem organizados e gerenciando nossos riscos.

Fonte: Adaptado de Inta Argentina

Texto originalmente publicado em:
INTA Argentina
Autor: Inta

Nenhum comentário

Deixar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.