Escalas fenológicas são ferramentas muito usuais no manejo de culturas agrícolas, sendo a mais empregada na cultura da soja a escala proposta por Fehr & Caviness em 1977. Conforme a escala de Fehr & Caviness (1977), uma planta encontra-se em V4 quando o quarto nó está visível e a terceira folha trifoliolada está completamente desenvolvida e aberta. Contudo, para a contabilização do estádio os bordos dos folíolos da folha logo acima não devem estar se tocando.

Figura 1. Planta de soja em V4 conforme escala fenológica de Fehr & Caviness (1977).

Fonte: Stoller.

Nesse estádio a dependência das reservas cotiledonares é praticamente nula, a planta já possui capacidade de produzir fotoassimilados para suprir suas necessidades, os cotilédones ficam amarelados e caem.



Ocorre o aumento das ramificações e do aumento da capacidade da planta a resistir a injúrias como desfolha e quebra da haste. Deve-se dar atenção especial para o monitoramento de pragas como lagartas desfolhadoras e doenças fungicas, especialmente em áreas com histórico de ocorrência.

Ondas de frio ou calor inferiores a 10°C e superiores a 40°C podem causar efeitos adversos no crescimento e desenvolvimento da soja, reduzindo a taxa de crescimento e atrasando o florescimento.

Tanto para pragas quanto doenças nesse estádio o monitoramento da lavoura é fundamental, auxiliando no planejamento de práticas de manejo e reduzindo a interferência negativa de pragas e doenças e plantas daninhas.

Confira o texto completo sobre V4 clicando aqui!



Referencias:

FEHR, W.R.; CAVINESS, C.E. STAGES OF SOYBEAN DEVELOPMENT. Ames: Iowa State University, (Special Report, 80), 12p. 1977.

Acompanhe nosso site, siga nossas mídias sociais (SiteFacebookInstagramLinkedinCanal no YouTube

 

Nenhum comentário

Deixar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.