A Associação Brasileira dos Produtores de Soja (Aprosoja Brasil) propôs hoje o  direcionamento de R$ 3 bilhões do próximo Plano Safra para financiar estruturas de armazenagem no campo.

Em audiência pública promovida pela Comissão de Agricultura da Câmara dos Deputados, que discutiu propostas para a alocação de recursos do crédito rural destinados à próxima safra, a Aprosoja Brasil defendeu a alocação dos recursos no Programa de Construção e Ampliação de Armazéns (PCA).

Conforme nota da entidade, o presidente da Aprosoja Brasil, Antonio Galvan, propôs ainda a fixação de taxas de juros de até 5% ao ano, de acordo com a taxa Selic projetada pelo Comitê de Política Monetária (Copom) para o fim do ano. O ano-safra se inicia em 1º de julho deste ano. Ele sugeriu também a destinação de 50% do volume de recursos do programa para armazéns com capacidade até 1.000 toneladas ou para a construção de condomínios.

Segundo ele, na nota, “a armazenagem é crucial, mais importante até do que o custeio agrícola”. Ele argumentou também, na audiência, que os investimentos em armazenagem vão trazer outros benefícios, como a redução no custo do frete e uma melhor trafegabilidade das rodovias em tempos de colheita. “Esta é uma demanda de todas as Aprosojas estaduais e vem sendo encampada principalmente pela Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso”, finalizou Galvan. (Agência Estado)



Fonte: T&F Agroeconômica

1 COMMENT

Deixar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.