O controle de plantas daninhas é fundamental para garantir boas produtividade de uma cultura. A competição entre plantas daninhas e cultivadas pode diminuir a produtividade da lavoura, além da planta daninha servir como hospedeira de patógenos, e insetos pragas. Um dos principais desafios é quando a persistência de plantas daninhas nas áreas de cultivo em virtude da alta capacidade das plantas daninhas em produzir sementes, contribuindo para o banco de sementes do solo.

Em vídeo, o Professor da Universidade Federal do Paraná e integrante do Grupo Supra Pesquisa, Laércio Augusto Pivetta comenta sobre a importância das plantas de cobertura para controle de plantas daninhas. Isso por que algumas espécies são fotoblasticas positivas, ou seja, necessitam de luz para o processo germinativo. Segundo Laércio, a má cobertura do solo pode desencadear fluxos germinativos de plantas daninhas, em decorrência da maior incidência de radiação solar no solo, acarretando em maior população dessas plantas sendo necessárias ações de controle.

Figura 1. Laércio Demonstra áreas com má cobertura do solo.

O professor destaca algumas alternativa de cultivos para cobertura do solo, como aveia e braquiária por apresentarem bom fechamento das entre linhas de cultivo. Além disso, segundo LIMA et. al, (2014) a utilização de braquiária em quantidades de biomassa entre 6.500 a 8.500 kg.ha-1 potencializa a supressão de plantas daninhas, sendo a braquiária uma importante ferramenta no manejo das plantas daninhas.

Conforme destacado por GOMES JR. & CHRISTOFFOLETI (2008), além das culturas de aveia e braquiária citadas por Laércio outras culturas como centeio, ervilhaca e azevém, ou até mesmo o consorcio de algumas dessas culturas podem ser utilizadas como cobertura do solo por apresentarem alta capacidade de cobertura do solo.

Contudo, é fundamental atentar para a persistência da cobertura na superfície do solo, dando atenção para a relação C/N da cultura, visto que leguminosas apresentam rápida degradação, deixando o solo descoberto

Confira abaixo o vídeo com as dicas do professor Laércio Augusto Pivetta.


Inscreva-se agora no canal dos Professores Alfredo & Leandro Albrecht, aqui.



Referências:

GOMES JR., F. G; CHRISTOFFOLETI, P. J. BIOLOGIA E MANEJO DE PLANTAS DANINHAS EM ÁREAS DE PLANTIO DIRETO. Planta Daninha, Viçosa-MG, v. 26, n. 4, p. 789-798, 2008.

LIMA, S. F. et. al. PALHADA DE BRAQUIÁRIA RUZIZIENSIS NA SUPRESSÃO DE PLANTAS DANINHAS NA CULTURA DA SOJA. Revista Agrarian, Dourados, v.7, n.26, p.541-551, 2014.

Nenhum comentário

Deixar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.