Objetivo deste trabalho foi avaliar a influência da aplicação de calcário líquido, calcário granulado e calcário filler em linha de semeadora nos componentes de rendimento da cultura da soja.

Autores: Gabriel da Costa Follmer¹; Daniele Post²; Leticia Lanfredi³; Márcio Luis Vieira4

Introdução

A acidificação do solo é um desafio para o aumento do potencial produtivo da soja (Gibbs & Salmon, 2015; Meng et al., 2019). Solos ácidos tem pouca disponibilidade de macronutrientes e possuem alumínio tóxico. A aplicação de calcários é uma alternativa eficiente para a elevação do pH dos solos (Teloeken, 2018).

A calagem é largamente utilizada para a correção dos solos ácidos (Bossolani et al., 2021). No entanto, a baixa solubilidade dos carbonatos limita a profundidade e prolonga o tempo de reação (Blum et al., 2013). Além disso, a aplicabilidade de calcário em pó pode ser prejudicada pelo vento (Fageria, 2014).

Visando a melhoria operacional e/ou maior solubilidade, foram desenvolvidas alternativas de correção de solos utilizando calcário líquido e calcário granulado (Burg et al., 2013; Bambolim et al., 2015; Berto et al., 2019). As tecnologias propostas indicam doses menores do que os calcários convencionais (Caires, 2016).

O presente trabalho teve por objetivo avaliar a influência da aplicação de calcário líquido, calcário granulado e calcário filler em linha de semeadora nos componentes de rendimento da cultura da soja.

Material e Métodos

O experimento foi conduzido no município de Tio Hugo/RS, (28°33’29’’S; 52°37’35’’O, altitude de 442 metros), em um solo Latossolo Vermelho distrófico, clima Cfa conforme a classificação de Köppen. O delineamento experimental foi em blocos ao acaso (DBC), com parcelas de 8 metros de comprimento e 3,15 metros de largura.

Os tratamentos utilizados (Tabela 1), foram calcário granulado aplicado com semeadora (Ca 48%, Mg 8%, PRNT 85%), na dose de 320kg.ha-1 , calcário líquido aplicado com pulverizador costal (dose de 10 L. ha-1 , com 625g.L-1 de CaCO3), calcário filler aplicado com semeadora (carbonato de cálcio 45%, Mg 6%, PRNT 100%) e uma testemunha (sem aplicação de calcário). As aplicações dos tratamentos foram realizadas duas semanas antes da semeadura da soja.

Para avaliação dos tratamentos foi quantificado população de plantas iniciais (PPI), estande final das plantas na colheita (SFP), inserção de primeiro legume (I1ºL), número de grãos por legume, altura de planta (AP), número total de legumes por parcela (NTL), rendimento e peso de cem grãos (PCG). Após a trilha, o teor de umidade dos grãos foi corrigido para 13%. Os resultados dos dados foram submetidos à análise da variância e se significativas as médias foram comparadas pelo Teste de Tukey a 5% de probabilidade.

Resultados e Discussão

A PPI foi de 38 plantas.m-2 , sem diferença significativa entre tratamentos. Os tratamentos
não tiveram diferença significativa para I1ºL, apresentando média de 16,4 cm, corroborando com Vieira (2011), que relata crescimento semelhante de plantas em diferentes condições de solo. O SFP apresentou variação significativa entre os tratamentos, sendo superior no tratamento 4, com 28,7 plantas.m², resultado também constatado por Santos (2017).

Em relação número de grãos por legume (tabela 3), houve diferença estatística entre os tratamentos, onde o tratamento 3 apresentou mais legumes sem grão. O tratamento 2 apresentou maior número de legumes com 3 grãos, não diferindo estatisticamente dos tratamentos 1 e 4.A variável AP, apresentou diferença estatística, onde os tratamentos 2 e 4 foram superiores, cerca de 5cm e 7cm maiores que as demais, respectivamente. Para NTL o tratamento 1, teve a menor média, enquanto os tratamentos 2 e 4 tiveram as maiores. Tacca et al. (2019) também relatou maior NLT com aplicação de calcário filler.

O tratamento 3, onde houve a aplicação de calcário líquido, teve o menor PCG, sendo inferior a testemunha, estes valores estão de acordo com Bambolim et al. (2015), que concluiu em seu trabalho que calcário líquido não satisfez as expectativas de um corretivo para acidez eficiente. Os tratamentos não diferiram quanto ao rendimento, no entanto a aplicação de calcário filler (tratamento 4) apresentou maior rendimento de grãos, com 5091 kg.ha-1, aproximadamente 16,7% superior em relação a testemunha. Sampaio et al. (2020) apenas encontraram melhorias em componentes de rendimento da soja no segundo ano após a calagem convencional, fato que aponta para uma possível maior solubilidade e efeito mais rápido das fontes de carbonato utilizadas.

Conclusão

A utilização de calcário líquido apresentou resultados insatisfatórios, sendo inferior a testemunha para peso de cem grãos, rendimento e número de legumes com grãos. A utilização de calcário filler e granulado proporcionaram aumento da altura de plantas, número de legumes, peso de cem grãos, estande final de plantas e rendimento. O calcário filler aplicado na linha de semeadura proporcionou a maior média de rendimento.

Informações sobre os autores:

  • ¹ Acadêmico do Curso de Agronomia, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul (IFRS), Sertão/RS. E-mail: gabriel.follmer00@gmail.com
  • ² Engenheira Agrônoma, Agroforte Produtos Agrícolas LTDA. E-mail: dani-post@hotmail.com
  • 3 Acadêmica do Curso de Agronomia, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul (IFRS), Sertão/RS. E-mail: letilanfredi@gmail.com
  • 4 Professor, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul (IFRS), Sertão/RS. E-mail: marcio.vieira@sertao.ifrs.edu.br

Referências

BAMBOLIM, Amauri et al. Calcário líquido e calcário convencional na correção da acidez do solo. Revista de Agricultura Neotropical, v. 2, n. 3, p. 34-38, 2015.

BERTO, João Marcos et al. Aplicação de calcário biogênico no sulco de semeadura para cultura da soja.2019. Anais do IX Encontro Internacional de Produção Científica. Disponível em: http://rdu.unicesumar.edu.br/bitstream/123456789/4043/1/JO%C3%83O%20MARCOS%20BERTO.pdf. Acesso em: 15/05/2021.

BOSSOLANI, João William et al. Long-term liming improves soil fertility and soybean root growth, reflecting improvements in leaf gas exchange and grain yield. European Journal of Agronomy, v. 128, p. 126308, 2021.

BLUM, Susana Churka et al. Assessing available soil sulphur from phosphogypsum applications in a no-till cropping system. Experimental Agriculture, v. 50, n. 4, p. 516-532, 2014.

BURG, Giovane et al. Efeito do calcário líquido nas características químicas do solo. Anais do Salão Internacional de Ensino, Pesquisa e Extensão, v. 5, n. 2, 2013.

CAIRES, Eduardo Fávero; JORIS, Helio Antonio Wood. Uso de corretivos granulados na agricultura. Informações Agronômicas, n. 154, p. 17-21, 2016.

FAGERIA, Nand Kumar; CARVALHO, Maria da Conceição Santana; DE OLIVEIRA, Itamar Pereira. Calagem e Adubação. GONZAGA, AC, 2014.

GIBBS, H. K.; SALMON, J. Megham. Mapping the world’s degraded lands. Applied geography, v. 57, p. 12-21, 2015.

MENG, Cheng et al. Global soil acidification impacts on belowground processes. Environmental Research Letters, v. 14, n. 7, p. 074003, 2019.

SAMPAIO, Marinez Carpiski et al. Atributos químicos do solo, produtividade da soja e do cártamo cultivados sob doses de calcário. Monografia de Pós-graduação em Agronomia. UNIOESTE. 2020.

SANTOS, Adaniel Sousa dos Santos. Morfofisiologia da soja submetida a diferentes fontes de calcário e fósforo no Cerrado Piauiense. 2017. Universidade Federal do Piauí. Disponível em: https://repositorio.ufpi.br/xmlui/handle/123456789/556. Acesso em: 29/06/2021.

TACCA, Julio Guilherme et al. Produtividade da soja após aplicação superficial de doses de calcário na borda sul da Amazônia. 2019. Universidade Federal do Mato Grosso. Disponível em: https://bdm.ufmt.br/bitstream/1/1653/1/TCC-2019-JULIO%20GUILHERME%20TACCA.pdf. Acesso em: 12/05/2021.

TELOEKEN, Romano. Atributos químicos do solo e produtividade de soja em função de doses de calcário. 2018. Universidade Federal da Fronteira Sul. 36 p. Disponível em: https://rd.uffs.edu.br/handle/prefix/2558. Acesso em 12/05/2021.

VIEIRA, Márcio Luis. Escarificação como forma de incorporação de calcário em um Latossolo Vermelho sob plantio direto. Tese (Doutorado em Agronomia na Área de Concentração em Produção Vegetal) – Universidade de Passo Fundo, Passo Fundo, 2011. p. 189.

Nenhum comentário

Deixar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.