A semana fecha com 58% da área plantada, com avanço de seis pontos percentuais em relação à semana anterior. A estimativa da Emater/RS-Ascar para a safra de milho 2019-2020 indica uma área de 771.578 hectares, aumento de 1% em relação à safra anterior e uma produção estimada de 5.948.712 toneladas. Isso resulta em produtividade de 7.710 quilos por hectare.

Segundo o zoneamento agroclimático para o milho, definido pela Portaria nº 59, de 01/07/2019, o período de plantio ocorre entre o início de agosto e o final de janeiro. Na regional da Emater/RS-Ascar de Santa Rosa (15,4% da área do Estado), que engloba os Coredes Missões e Fronteira Noroeste, a semeadura do milho avançou na semana em apenas 1%, atingindo 73% da área estimada.

O retorno da chuva foi muito positivo para a cultura, principalmente para a realização da adubação nitrogenada, cujo ponto ideal de aplicação já estava passando em determinadas áreas. Com o retorno da chuva no final de semana, a cultura irá recuperar o desenvolvimento vegetativo. O milho foi a cultura mais prejudicada pelo período de pouca chuva ocorrido em algumas regiões, o que poderá afetar o rendimento em áreas onde o solo é mais raso.

Nas Missões, onde a falta de chuvas não foi intensa, a implantação da cultura avançou na semana, praticamente concluindo a implantação do milho. No geral as lavouras implantadas apresentam bom stand de plantas e bom desenvolvimento inicial. Agricultores já aplicam inseticidas, pois é observada a presença da lagarta do cartucho, e realizam controle de plantas daninhas.

Após as chuvas, com a volta da umidade do solo, os produtores retomam a aplicação de adubação em cobertura. Na regional de Caxias do Sul (13,7% da área do Estado), que corresponde aos Coredes Serra, Campos de Cima da Serra e Hortênsias, 20% da área foi plantada, indicando um avanço de 2% em relação à semana anterior. Nos municípios de menor altitude, as primeiras áreas semeadas já vêm recebendo adubação nitrogenada. As demais áreas, incluindo os Campos de Cima da Serra, estão em germinação e desenvolvimento inicial.

As lavouras apresentam bom stand inicial e plantas com bom aspecto fitossanitário. Na regional da Emater/RS-Ascar de Frederico Westphalen (11,9% da área de milho no Estado), que corresponde aos Coredes Rio da Várzea e Médio Alto Uruguai, as lavouras já implantadas apresentam bom aspecto visual de plantas, com stand uniforme; agricultores realizam adubação de cobertura após as chuvas. Na regional, 99% da área está plantada.

Na região administrativa da Emater/RS-Ascar de Ijuí (10,3% da área do Estado), que engloba os Coredes Alto Jacuí, Celeiro e Noroeste Colonial, o plantio avançou apenas 1% na semana, mas já atinge 98% da área de milho estimada para a região. Com o retorno da
umidade no solo, a cultura retomou o crescimento, que estava lento devido à falta de chuvas.

Observa-se o crescimento rápido das plantas, evoluindo com folhas largas, baixo índice de plantas dominadas, o que confirma um bom estabelecimento da lavoura e adequado stand de plantas. A incidência concentrada de lagarta-rosca provocou danos consideráveis em pequeno número de lavouras, nas quais foi necessário replantio da cultura. A partir de domingo, os produtores retomaram a aplicação de adubação nitrogenada em cobertura e de herbicidas.



Na regional de Soledade (com 9% da área do Estado), que engloba os Coredes Alto da Serra do Botucaraí e Vale do Rio Pardo, foram semeados 47% da área prevista para a cultura. As chuvas volumosas na semana elevaram a umidade do solo e beneficiam o crescimento e o desenvolvimento das lavouras de milho implantadas no cedo, nas quais são iniciados tratos culturais como o controle de plantas invasoras em pós-emergência.

Os produtores se preparam para aplicação da primeira adubação nitrogenada em cobertura. O aspecto geral das lavouras é bom, e o crescimento normaliza por conta das temperaturas mais elevadas.

Na regional de Passo Fundo (8,2% da área com milho no Estado), que engloba os Coredes Produção e Nordeste, a boa umidade no solo e a ausência de chuvas permitiram que os produtores intensificassem o plantio da cultura do milho, chegando a 80% da área a ser plantada na região, estimada em 63.345 mil hectares.

Na regional administrativa da Emater/RS-Ascar de Erechim (com 5,7% da área do Estado), que corresponde ao Alto Uruguai, a cultura se encontra em fase de desenvolvimento vegetativo. Produtores aproveitaram as chuvas para fazer adubação em cobertura. Estima-se que o plantio já tenha sido realizado em 95% da área.

Mercado (saca de 60 quilos)

Segundo o levantamento semanal de preços da Emater/RS-Ascar, a cotação média do milho para o Estado foi de 32,78/sc., um decréscimo de -0,72% em relação à semana anterior. Na regional de Ijuí, o preço médio do milho foi de R$ 30,00 a R$ 32,50/sc.; o produto disponível em Cruz Alta foi cotado a R$ 39,00/sc. Em Santa Rosa, o preço ficou em
R$ 31,41/sc.; em Passo Fundo, R$ 32,00/sc. e em Erechim, o milho foi comercializado por R$ 33,00/sc.

Fonte: Emater/RS

Texto originalmente publicado em:
Informativo Conjuntural n° 1575
Autor: Emater/RS

Nenhum comentário

Deixar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.