A ocorrência de chuvas contribuiu para o restabelecimento da umidade do solo, beneficiando o desenvolvimento dos cultivos, a retomada dos plantios – que já alcançam 80% – e a realização de tratos culturais.

Com as precipitações ocorridas na região administrativa da Emater/RS-Ascar de Ijuí, Bagé e na de Pelotas, o retorno da umidade adequada no solo permitiu intensificar a semeadura. Na de Ijuí, o plantio foi interrompido ao final de 02/12 e reestabelecido na sexta-feira (03/12) à tarde nas localidades onde os volumes acumulados foram menores, e se estendeu no final de semana (05 e 06/12).

As lavouras emergidas apresentaram bom crescimento inicial, com emissão de novas folhas, engrossamento do caule e melhora visual da coloração das plantas. Ainda são observadas emergências tardias onde as sementes não encontraram condições ideais de desenvolvimento nos períodos anteriores.

Replantios são feitos em pequena escala, em locais onde se concentram as manobras das máquinas/equipamentos, e naquelas lavouras onde há baixa densidade de plantas. Em geral, os cultivos apresentam bom estande e bom desenvolvimento. Durante a semana, foram realizadas aplicações de herbicidas para o controle de plantas invasoras. Na de Bagé, o retorno da umidade associado a dias ensolarados fez a semeadura prosseguir com grande
agilidade, estendendo-se durante a noite, para aproveitar as condições adequadas dentro da época recomendada.

Em geral, a semeadura está mais avançada na Campanha, com 90% da intenção de plantio concluída em Dom Pedrito; e menor, na Fronteira Oeste, com 60% das áreas finalizadas em São Borja. Na Campanha, algumas lavouras em áreas de várzeas serão monitoradas, pois houve alagamentos em função dos altos volumes pluviométricos que chegaram até 150 milímetros na semana anterior.

Na de Pelotas, apesar das chuvas localizadas e esparsas, houve a retomada da semeadura, que já atinge 74% da área planejada para a safra 2020-2021. A expectativa é semear mais de 420 mil hectares. Destaque para Jaguarão e Canguçu, onde a intenção de plantio é de 45 mil hectares em cada município e Pedras Altas, com 44.200 hectares. Em Arroio Grande, a semeadura já chega a 98%; em Pelotas, 93%; e em Santa Vitória do Palmar, 96% da intenção de cultivo já foi semeada.

Os produtores estão conseguindo escalonar os plantios com cultivares – das precoces até as de ciclo mais longo –, a fim de obter distintos períodos de maturação para diminuir os riscos de perdas. As áreas implantadas se encontram com bom estande de plantas emergidas e bom desenvolvimento vegetativo. Produtores realizam os primeiros manejos com a capina química para controle de ervas invasoras.

Após as chuvas ocorridas nas últimas semanas, produtores intensificam o plantio de soja nas regionais de Passo Fundo, Soledade, Erechim, Caxias do Sul, Santa Maria e  Frederico Westphalen. Na de Passo Fundo, já alcança 80% do total previsto para a safra de 648 mil hectares. Das lavouras, 40% se encontram em germinação – em algumas áreas com desuniformidade – e 60% em desenvolvimento vegetativo. Na região de Soledade, já foram
plantados 92% da intenção de plantio de mais de 451 mil hectares.

As lavouras apresentam boa germinação/emergência, bom estande de plantas e desenvolvimento vegetativo, condições favorecidas por chuvas regulares – volumes entre 25 e 60 milímetros, temperaturas amenas e intensa radiação solar. Na semana também foi possível realizar o controle de plantas invasoras com herbicidas pós-emergentes e a adubação em cobertura com cloreto de potássio.

O estado fitossanitário é muito bom. Na de Erechim, a intenção de plantio deve ultrapassar o previsto para a safra de 232 mil hectares, diante da circunstância de replantio de áreas de milho com soja. Na região de Caxias do Sul, embora com atraso, a semeadura avançou no período e deverá ser finalizada nos próximos dias. Há áreas pontuais, semeadas no período mais seco, que apresentam falhas de germinação. Em geral, os cultivos tiveram bom estabelecimento inicial e, diante do retorno da umidade do solo, as plantas apresentam bom desenvolvimento.

Na de Santa Maria, as precipitações de volumes variados – 20 a 79 milímetros – colaboraram para retomada dos plantios que já chegam a 90% do total previsto para esta safra, que é de 993.840 hectares. Na de Frederico Westphalen, a semeadura se intensificou, chegando a 85% da intenção de plantio de 419 mil hectares. Os cultivos se apresentam em fase de germinação e desenvolvimento vegetativo. Nas áreas implantadas no final de outubro, são observados ataque de tripes e também doenças de solo promotoras de tombamento.

Devido ao baixo estande, há áreas que deverão ser replantadas. Nas implantadas em novembro é boa a germinação, e os produtores realizam o manejo de plantas invasoras e monitoram as pragas e doenças a fim de maximizar a eficiência das pulverizações.

Na de Santa Rosa, o plantio chega a 70% da intenção de 719 mil hectares; deverá ser intensificado para aproveitar a umidade do solo, e os produtores operam durante as 24 horas para recuperar o atraso, visto que a área cultivada até o momento é menor do que a verificada no mesmo período no ano anterior, quando 85% da área já estava semeada.

As operações devem estar concluídas até 10 de dezembro, coincidindo com o período recomendado pelo zoneamento agroclimático para as Missões e Fronteira Noroeste Colonial. O excelente volume de chuva – de 60 a 140 milímetros – que atingiu os municípios beneficiou a germinação dos cultivos, que apresentam bom estande de plantas e adequado desenvolvimento. A expectativa inicial é de produtividade de 3.270 quilos por hectare.



Mercado (saca de 60 quilos)

No levantamento semanal realizado pela Emater/RS-Ascar no Estado, o preço médio da soja chegou a R$ 141,45, com redução de 2,86% em relação ao da semana anterior Na regional de Ijuí, os preços diminuíram e são cotados entre R$ 134,00 e R$137,00/sc. de 60 quilos. Na de Erechim, o preço médio foi de R$ 142,00; na de Passo Fundo, R$ 150,00; na de Soledade, R$ 138,00; na de Santa Rosa, o preço da soja manteve a tendência de queda, e a média praticada é de R$ 131,10. Em Caxias do Sul, R$ 136,00.

Em Pelotas varia de R$ 139,00 a R$ 165,00. Em Frederico Westphalen, de R$ 135,00 a R$ 136,00. Na de Bagé, entre R$ 126,00 e R$ 163,00. Na regional da Emater/RS-Ascar de Santa Maria, o preço praticado é de R$ 137,75/sc.

Fonte: Emater/RS

Texto originalmente publicado em:
Informativo Conjuntural n° 1636
Autor: Emater/RS

Nenhum comentário

Deixar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.