Em vídeo divulgado no canal do Youtube Professores Alfredo & Leandro Albrecht, o professor Alfredo, professor da UFPR e um dos supervisores do grupo Supra Pesquisa mostra uma área infestada com buva de difícil controle em meio aos cultivos de inverno.


Leia também: Buva – Atenção após o milho!


O vídeo aponta um problema recorrente no sul do Brasil, que é a buva que passa do ponto no meio de cultivos de inverno, como o trigo e a aveia. O problema prossegue dentro da soja, e lá “a vida é mais complicada”, destaca o pesquisador.

Alfredo mostra no vídeo uma realidade que acontece em algumas áreas do sul do país, como por exemplo no oeste do estado do Paraná, onde pode-se encontrar lavouras onde cultivou-se o milho e não foi realizado um manejo adequado de controle de plantas daninhas, instalando-se a cultura de inverno logo após, resultando em um cenário de alta infestação de daninhas, principalmente de buva, como é possível observar no vídeo.

No local, é observado plantas daninhas, como a buva, principalmente, dentre outras espécies de difícil controle. Alfredo ressalta que a presença da buva dentro do cultivo de inverno é ainda mais difícil de ser controlada. No local, a buva apresenta-se aparentemente com os ponteiros cloróticos, o que indica que foi aplicado algum inibidor de ALS, mas o controle será muito incipiente pois o momento ideal para se aplicar herbicidas nessa planta daninha já havia passado há tempo.

Tentativas de controle como essa são fracassadas em virtude do momento de aplicação, uma vez que a buva deve ser controlada quando a planta possui entre 6 e 8 folhas completamente desenvolvidas, pensando-se em uma aplicação e um controle efetivo. Passando das 8 folhas e dos 15 cm a buva já começa a ramificar, lignifica o caule e o controle já passa a exigir uma aplicação sequencial, que torna o manejo dificultoso.

No caso de uma aplicação como foi realizada na lavoura que é mostrada no vídeo, se não forem realizadas aplicações sequenciais, essas plantas de buva irão perder a dominância apical, rebrotando posteriormente ainda mais fortalecidas e lignificadas, com brotações laterais e raízes consolidadas, o que se torna muitas vezes, um desafio para o produtor rural.

Confira o vídeo abaixo.  


Inscreva-se agora no canal dos Professores Alfredo & Leandro Albrechtaqui.



Elaboração: Andréia Procedi – Equipe Mais Soja.

Nenhum comentário

Deixar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.