Com um clima quente e seco em grande parte do país, a StoneX, mais uma vez, manteve a estimativa de safra de soja 2020/21 inalterada, com a área plantada em 38 milhões de hectares e a produção em 132,6 milhões de toneladas.

“O início do plantio tem sofrido atrasos devido à falta de chuvas, mas ainda não se pode falar em perdas, pois os produtores conseguem avançar rapidamente assim que o clima melhorar. A maior preocupação acaba ficando para a janela da safrinha em 2021, caso os atrasos se intensifiquem”, explica a analista de inteligência de mercado da StoneX, Ana Luiza Lodi.

O grupo revisou a produção da safra de 2019/20 de 122,9 para 123,7 milhões de toneladas, com atualização tanto de área quanto de produtividade.

Mesmo considerando os números atualizados, o mercado doméstico ainda assim enfrenta momento de forte restrição de oferta, com preços elevados. “Essa produção maior foi acompanhada de uma revisão também no número de exportação, que passou de 81 para 82 milhões de toneladas, após os recordes embarcados no primeiro semestre”, explica a analista.

A estimativa da StoneX continua sendo de um estoque de passagem reduzido, em 520 mil toneladas, situação que preocupa ainda mais diante desse início de plantio atrasado, com a soja da safra nova demorando mais para entrar no mercado no próximo ano.

Em relação à primeira safra de milho 2020/21, a revisão de outubro da StoneX apresentou pequenas revisões da área e do rendimento em Santa Catarina. Com isso, a área total ficou em 4,18 milhões de hectares e a produção em 27,88 milhões de toneladas.

Estimativa StoneX – Revisão Outubro 2020 – Estoques S. Brasil
Estimativa StoneX – Revisão Outubro 2020 – Fonte StoneX
Estimativa StoneX – Revisão Outubro 2020 – Fonte StoneX
Estimativa StoneX – Revisão Outubro 2020 – Fonte StoneX

NOTA: No próximo mês (novembro), a StoneX vai trazer a primeira estimativa para a safrinha 2020/21 e as perspectivas continuam muito positivas, mesmo com esses atrasos iniciais da soja, o que deve garantir um total mais elevado neste ciclo que está começando.

Para o milho, o balanço de oferta e demanda ainda deverá sofrer ajustes importantes, assim que a estimativa da safrinha 2020/21 começar a ser divulgada, uma vez que a produção pode crescer consideravelmente, em meio a perspectivas positivas.

De qualquer forma, os estoques finais do ciclo 2019/20 na casa de 10 milhões de toneladas, somados à produção da primeira safra, devem manter o cenário de preços sustentados no primeiro semestre de 2021, uma vez que a oferta ficará muito ajustada à demanda.

Fonte: Assessoria de imprensa StoneX

Nenhum comentário

Deixar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.