InícioDestaqueCultivo e utilização de Trigo Geneticamente Modificado (HB4) pelo Brasil

Cultivo e utilização de Trigo Geneticamente Modificado (HB4) pelo Brasil

NOTA OFICIAL ABITRIGO

A Associação Brasileira da Indústria do Trigo –  Abitrigo, representante da indústria de produção de farinhas e derivados do trigo, vem manifestar sua posição diante da aprovação pela CTNBio do plantio, importação e comercialização em território nacional de Trigo Geneticamente Modificado (HB4), ocorrido no dia 02 de março de 2023, durante a 259ª Reunião Ordinária e visando o amplo interesse dos consumidores brasileiros.

Desde o início do processo de discussão, em 2020, considerando que a CTNBio é competente para se manifestar sobre aspectos técnicos relacionados, inclusive, quanto à saúde dos consumidores, a Abitrigo foi chamada à opinar sobre o assunto limitando-se a oferecer comentários sobre o aspecto mercadológico da eventual decisão, que garantisse a adequação da tecnologia aos interesses e entendimento dos consumidores, uma vez que não existiam informações mais precisas sobre este assunto.

Sobre o aspecto tecnológico, a Abitrigo foi e continua sendo favorável aos desenvolvimentos de inovação que venham trazer benefícios à saúde e à segurança alimentar dos brasileiros.

Passado mais de um ano da aprovação da importação de farinha de TGM (HB4), não ocorreram manifestações contrárias, e pesquisas realizadas no período deram sinais de que os consumidores brasileiros não se opunham ao uso de transgênicos. Além disso, alguns países autorizaram o uso da tecnologia e vários outros passaram a reavaliar o tema.

Por outro lado, restou no Brasil um risco operacional entre a aprovação da farinha e a proibição de utilização do trigo transgênico (HB4), vindo a trazer risco de conflitos regulatórios, tendo a Argentina produzido grande quantidade de trigo GM (HB4) que pudesse chegar ao Brasil e sua entrada no país impedida pelos órgãos de controle. A aprovação do plantio, importação e comercialização em território nacional do trigo transgênico (HB4) pela CTNBio resolve esta questão, trazendo tranquilidade aos diferentes atores do mercado.

A palavra final ficará com os consumidores.

Rubens Barbosa
Presidente- Executivo da Associação Brasileira da Indústria do Trigo – Abitrigo

Fonte: Assessoria de Imprensa Abitrigo



Equipe Mais Soja
Equipe Mais Soja
A equipe editorial do portal Mais Soja é formada por profissionais do Agronegócio que se dedicam diariamente a buscar as melhores informações e em gerar conteúdo técnico profissional de qualidade.
Artigos relacionados

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Populares