Durante seu ciclo de desenvolvimento, a soja está sujeita ao ataque de diversas pragas as quais podem prejudicar o crescimento e desenvolvimento da cultura, causando perdas qualitativas e quantitativas, ou até mesmo comprometer a viabilidade do cultivo. No início do desenvolvimento da cultura, é preciso atentar para o manejo e controle de pragas que possam causar redução do estande de plantas ou prejudicar o desenvolvimento da cultura, como os caracóis e lesmas, a lagarta-elasmo (Elasmopalpus lignosellus), lagartas do gênero Helicoverpa, as vaquinhas (Diabrotica speciosa) tamanduá-da-soja (Sternechus subsignatus) e coros como o Demodema brevitarsis, Diloboderus abderus e Phyllophaga triticophaga.

Figura 1. Helicoverpa atacando plântula de soja.

Embora a soja apresente uma conhecida capacidade compensatória (Vazquez; Carvalho; Borba), a densidade de plantas (plantas.m-2) é um dos principais componentes de produtividade da cultura, podendo a redução drástica da população de plantas acarretar uma redução significativa da produtividade.

Avaliando a produtividade de cultivares de soja em função da variação da densidade de plantas, Mendes (2019) observou que a medida em que ocorre a redução da densidade de plantas, reduz-se a produtividade de soja. Foram avaliadas pelo autor as cultivares M7110IPRO e M7739IPRO, as quais foram submetidas a cultivo em duas áreas distintas, sob espaçamento entre linhas de 0,5m, durante a safra 2017/2018.

Com base nos resultando obtidos pelo autor, é possível observar uma redução da produtividade de soja com a redução da densidade populacional de plantas, tanto para a cultivar M7110IPRO quanto para a cultivar M7739IPRO. Embora as respostas de produtividade estejam relacionadas com a habilidade compensativa da cultivar, quando observados os resultados obtidos por Mendes (2019), fica nítida a interferência que a redução populacional causa na produtividade de soja.

Figura 2. Produtividade de soja (sacas.ha-1) cultivar M7110IPRO em função da densidade populacional em dois ambientes de produção (AP1 e AP2).

Adaptado: Mendes (2019)

Figura 3. Produtividade de soja (sacas.ha-1) cultivar M7739IPRO em função da densidade populacional em dois ambientes de produção (AP1 e AP2).

Adaptado: Mendes (2019)

Conforme destacado por Mendes (2019), a maior produtividade alcançada para a cultivar M7110IPRO ocorreu com densidades populacionais de aproximadamente 19 plantas.m-1, já para a cultivar M7739IPRO a maior produtividade (70,7 sc.ha-1) foi observada sob densidades populacionais de 12,6 a 13,22 plantas.m-1 dependendo do ambiente de cultivo.


Veja também: Monitoramento de pragas: uma ferramenta essencial para a sustentabilidade e rentabilidade do cultivo


Esses resultados demonstram a importância da adequada densidade populacional para a boa produtividade de soja. Embora a ótima densidade populacional esteja intimamente ligada a características da cultiva, para ambas, densidades abaixo das recomendadas resultam em perda de produtividade, sendo assim fica evidente a importância do controle de pragas no estabelecimento da lavoura, visando um bom estabelecimento da cultura e estande de plantas.

Referências:

MENDES, T. F. PRODUTIVIDADE DE CULTIVARES DE SOJA EM FUNÇÃO DA VARIAÇÃO DA DENSIDADE DE PLANTAS. Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Goiano, Campus Rio Verde, Dissertação, 2019. Disponível em: < https://sistemas.ifgoiano.edu.br/sgcursos/uploads/anexos_13/2019-11-21-02-51-30Disserta%C3%A7%C3%A3o%20-%20Tiago%20Mendes.pdf >, acesso em: 22/12/2020.

VAZQUEZ, G. H.; CARVALHO, N. M.; BORBA, M. M. Z. REDUÇÃO NA POPULAÇÃO DE PLANTAS SOBRE A PRODUTIVIDADE E A QUALIDADE FISIOLÓGICA DA SEMENTE DE SOJA. Revista Brasileira de Sementes, v. 30, n. 2, p.01-011, 2008. Disponível em: < https://www.scielo.br/pdf/rbs/v30n2/a01v30n2.pdf >, acesso em: 22/12/2020.

Acompanhe nosso site, siga nossas mídias sociais (SiteFacebookInstagramLinkedinCanal no YouTube

 

 

Nenhum comentário

Deixar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.