O Imea divulgou o andamento das comercializações da pluma mato-grossense para as safras 18/19 e 19/20, referente ao mês de junho. O Instituto apontou avanços de 1,68 p.p. e 3,37 p.p. para ambas as safras em relação a maio, alcançando assim 77,75% e 39,66% da produção já comercializada, respectivamente.

Essa baixa evolução nas negociações, principalmente na safra que está no campo, está ligada à desvalorização no preço médio mensal comercializado de 0,98% para safra 18/19 e 0,92% na safra 19/20, que por sua vez foram reflexo da retração das cotações da pluma na bolsa de NY e do dólar ao longo do último mês.

Além disso, o início da colheita do algodão no estado foi outro ponto que influenciou nas vendas da safra 18/19, visto que o cotonicultor aguarda a evolução do processo no campo e o beneficiamento da fibra para confirmar os resultados produtivos das lavouras, para que assim evolua na comercialização da pluma nos próximos meses.

Confira os principais destaques do boletim:

• Com a entrada da colheita no estado, o preço Imea–MT finalizou a semana em queda de 0,72% e cotado a um preço médio semanal de R$ 83,32/@.

• Devido ao avanço nas negociações da reforma previdenciária na Câmara, a moeda norte-americana encerrou a semana em queda de 0,13%, a um valor médio de R$ 3,83/U$S.



• Os subprodutos de algodão matogrossense, caroço, torta e óleo, subiram nesta semana 3,99%, 4,47% e 0,09%, ficando cotados a um preço médio de R$ 392,96/t, R$ 512,16/t e R$ 2.088,21/t, respectivamente.

• Ainda no início dos trabalhos no campo e em fase de ajuste nas colheitadeiras, a colheita de algodão em Mato Grosso avançou 1,32 p.p. até sexta-feira (05/07), alcançando assim 3,54% da área colhida até o momento.

ESCOAMENTO:

O MDIC publicou as exportações brasileiras da pluma de algodão, trazendo recorde no acumulado de envio da safra 17/18. O Brasil escoou cerca de 1,20 milhão de toneladas da fibra de ago/18 a jun/19. Neste sentido, o escoamento da safra de MT foi responsável por 62,06% da produção brasileira destinada ao exterior.

Assim, o estado enviou 746,86 mil toneladas de pluma, representando uma alta de 26,60% em relação à safra 16/17. Com isso, as exportações da safra 17/18 no estado vêm apresentando números recordes até o momento, em decorrência de ser a segunda maior produção vista no estado, além da melhora no preço da fibra no período.

Daqui em diante, com a entrada da nova safra que já está sendo colhida, segundo os dados de oferta e demanda do Imea, é esperado que sejam exportadas 1,23 milhão de toneladas de pluma da safra 18/19, representando assim 55,70% a mais que a safra 17/18, sinalizando mais um recorde no escoamento da fibra de MT.

Fonte: IMEA

Texto originalmente publicado em:
Imea
Autor: IMEA

Nenhum comentário

Deixar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.