O mercado brasileiro de milho deve registrar uma segunda-feira de movimentação calma nos negócios. A queda do dólar frente ao real e o recuo dos preços na Bolsa de Mercadorias de Chicago deve manter os vendedores cautelosos e pouco propensos a negociar o cereal.

CHICAGO

  • Os contratos com entrega em dezembro/19 operavam a US$ 3,54 1/4 por bushel, baixa de 1,25 centavo em relação ao fechamento anterior, ou 0,35%.
  • O mercado foi pressionado pelo indicativo de clima favorável ao desenvolvimento das lavouras nos Estados Unidos, o que pode gerar uma ampla oferta global.
  • O sentimento de que a demanda para o cereal norte-americano segue enfraquecida também segue atuando como um fator baixista aos preços.
  • Dia 6 os contratos de milho com entrega em dezembro de 2019 fecharam a US$ 3,55 1/2, baixa de 3,25 centavos de dólar, ou 0,9%, em relação ao fechamento anterior.

CÂMBIO

O dólar comercial opera com desvalorização de 0,39%, cotado a R$ 4,065.

INDICADORES FINANCEIROS

  • As principais bolsas da Ásia fecharam em alta. Xangai, +0,84%; e Tóquio, +0,56%.
  • As principais bolsas na Europa operam mistas. Paris, -0,14%; Frankfurt, +0,28% e Londres, -0,61%.
  • O petróleo opera em alta. Outubro do WTI em NY: US$ 56,98 o barril (+0,81%).
  • O Dollar Index registra baixa de 0,07%, a 98,32 pontos.

MERCADO

O mercado brasileiro de milho registrou preços fracos nesta sexta-feira, de estáveis a mais baixos. O fluxo de negócios foi amplamente prejudicado na última semana pela mudança da paridade de exportação. “Basicamente, a valorização do real e o movimento da CBOT (Bolsa de Chicago) resultaram na intensa queda das indicações nos portos, que recuaram de R$ 38,50 para R$ 36,00”, aponta o analista de SAFRAS & Mercado, Fernando Henrique Iglesias. “Nessas condições, os produtores optaram por reduzir a intenção de venda em diversos estados. Da mesma maneira que os consumidores passaram a pressionar o mercado”, conclui.

No Porto de Paranaguá, o preço ficou em R$ 36,00/38,00 a saca. Em Santos, o preço girou em torno de R$ 36,00/38,00 a saca.

No Paraná, a cotação ficou em R$ 32,00/33,00 a saca em Cascavel. Em São Paulo, preço de R$ 34,00/35,00 na Mogiana. Em Campinas CIF, preço de R$ 36,50/37,50 a saca.

No Rio Grande do Sul, preço ficou em R$ 38,50/39,50 a saca em Erechim. Em Minas Gerais, preço em R$ 34,00/36,00 a saca em Uberlândia. Em Goiás, preço esteve em R$ 28,00/30,00 a saca em Rio Verde, no disponível. Em Mato Grosso, preço ficou a R$ 27,00/29,00 a saca em Rondonópolis, para o disponível.

Fonte: Agência SAFRAS


Texto originalmente publicado em:
Safras&mercado
Autor: Agência SAFRAS

Nenhum comentário

Deixar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.