Depois de subir durante toda a semana passada e cair na segunda-feira, os preços médios do milho voltaram a cair nesta terça-feira, na esteira da forte queda de Chicago e do dólar no Brasil. A pesquisa diária do Cepea apontou queda de 0,55% nos preços médios pagos na região de Campinas, principal praça de referência do país, para R$ 35,89/saca. Com isto os ganhos mensais do milho recuaram para 0,42%.

A forte queda de 19,25 pontos na cotação do milho em Chicago, mais a queda de 0,42% do dólar no Brasil tirou as chances da exportação comprar milho no Brasil, nesta terça-feira, apesar da boa demanda internacional.

Desta forma, os compradores domésticos não se sentiram pressionados na competição pela disponibilidade interna e também se retiraram das compras para aliviar a pressão da demanda. Como resultado, os preços caíram.

Os preços oferecidos pela exportação, para vendedores distantes 600 km do porto, caiu para R$ 30,08 (31,71 do dia anterior) para setembro, R$ 31,11 (32,48) para dezembro e R$ 32,57 (33,68) para março de 2020. Já os milhos importados do Paraguai chegariam ao Oeste do Paraná ao redor de R$ 29,74 (30,60 anterior); ao Oeste de Santa Catarina ao redor de R$ 33,09 (33,97) e ao Extremo Oeste de SC ao redor de R$ 32,61 (33,48)/saca.

O milho argentino a R$ 51,33 (53,67) e o americano a R$ 58,53 (60,17) no oeste de SC. Com relação aos preços dos principais consumidores de milho, os preços do frango continuaram em queda de 0,21% no dia, aumentando para 0,64% o acumulado do mês; os preços dos suínos também voltaram a cair forte 1,17% no dia e 7,46% no mês. Por sua vez os preços dos bovinos subiram 0,39% no dia e agora estão em alta de 0,92% no mês.

Fonte: T&F Agroeconômica


Nenhum comentário

Deixar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.