InícioDestaqueSoja-BR: Mercado travado com as proximidades das festas de fim de ano

Soja-BR: Mercado travado com as proximidades das festas de fim de ano

Por T&F Agroeconômica

RIO GRANDE DO SUL: Uma única indicação para completar navio

CONTEXTO DO DIA 28/12: Dia muito lento no RS, e assim seguirá até começo de janeiro. No estado, uma única indicação de exportador, para compra de complemento de carga (plano de carga a maior no navio) a R$ 145,00 sobre rodas entrega imediata e pagamento 15/02/2024

NO PORTO: No porto melhor preço do dia foi de R$ 145,00 para pagamento fevereiro.

NO INTERIOR: No interior os preços seguiram o balizamento de cada praça, focado em fábricas.

  • R$ 140,00 Cruz Alta – Fábricas – Pagamento Fevereiro;
  • R$ 140,00 Passo Fundo – Fábricas – Pagamento Fevereiro;
  • R$ 140,00 Ijuí – Fábricas – Pagamento Fevereiro;
  • R$ 140,00 Santa Rosa / São Luiz – Fábricas – Pagamento Fevereiro;
  • Preços de pedra, em Panambi, caíram para R$ 129,00 a saca, para o produtor.

PREÇOS FUTUROS: atingiram a marca de R$ 135,30 sobre rodas no porto, para entrega maio e pagamento final de maio/24.

EMATER: A semeadura da soja da safra 2023/24 atingiu 94% da área estimada no Estado. A implantação das lavouras foi concluída nas regiões do Alto Uruguai e Planalto e está na reta final do Planalto Médio e no Noroeste. “A região com maior defasagem no plantio da soja é a Campanha, onde a recorrência de chuvas foi mais significativa, prejudicando principalmente as operações em terras baixas. O desenvolvimento das lavouras de soja, ao longo da semana, foi bastante positivo, pois houve crescimento adequado e emissão de folhas maiores, bem desenvolvidas e de coloração verde mais intensa, além de alongamento dos entrenós”, apontou a Emater. Da oleaginosa semeada, 3% encontram-se em floração e 97% em desenvolvimento vegetativo e/ou em germinação.

Segundo a entidade, o estande das lavouras implantadas a partir do início de dezembro é superior ao observado nas lavouras de novembro, o que gera menor necessidade de replantio.

SANTA CATARINA: Mercado parado por festas de final de ano

CONTEXTO DO DIA 28/12: Assim como os demais estados, as negociações estão paradas em Santa Catarina durante a semana das festas. Tradings e industria ou estão em férias coletivas ou só buscando novos negócios para janeiro.

  • PREÇOS: No porto de São Francisco do Sul, o preço ficou a R$ 150,00, sem se mover.

PARANÁ: Colheita já começou em Palotina com boa produtividade

CONTEXTO DO DIA 28/12: O Paraná começou a colheita da nova safra de soja. Algumas áreas tiveram encurtamento de ciclo, o que possibilitou o começo dos trabalhos no estado, como explicou o presidente do Sindicato Rural de Palotina/PR, Edmílson Zabot.

Parte das lavouras também já estão sendo dessecadas, prontas para colher nos próximos dias. Para a região, a alta umidade no começo do plantio e as altas temperaturas ao longo do ciclo beneficiaram a produtividade, que esta acima do esperado. Segundo Zabot, as áreas colhidas antes na semana passada ficaram entre 45 e 50 sacas por hectare, as lavouras que estão sendo dessecadas para colheita na próxima semana devem ficar entre 60 e 65 sc/ha e a metade final, que será colhida mais para o fim de janeiro, deve produzir acima de 70 sc/ha.

  • NO PORTO: cif Paranaguá marcou manutenção ainda a R$ 144,00 com pagamento em 29/01 e entrega ainda em janeiro.
  • NO INTERIOR: Em relação à soja futura, da safra 2023/24, a ideia de compra girava em torno de R$ 130 por saca CIF Ponta Grossa, com entrega no começo de maio e pagamento no fim de maio. Produtores, entretanto, pediam pelo menos R$ 135 por saca, sem registro de acordos.
  • NO BALCÃO: Os preços em Ponta Grossa ficaram em R$ 125,00.

MATO GROSSO DO SUL: Industria e tradings já estão de férias coletivas

CONTEXTO DO DIA 28/12: Na região de Dourados (MS), não foram reportados negócios com soja nesta semana. De acordo com o corretor local, a maior parte dos agentes está fora do mercado com indústrias e tradings em férias coletivas. “A volta das férias coletivas deve começar a partir de 8 de janeiro”, relatou o agente, apontando que o mercado deve se aquecer somente na semana seguinte.

PREÇOS: Com a baixa liquidez, o valor pago pela oleaginosa no spot recuou R$ 3 em uma semana. Compradores indicavam R$ 130 por saca FOB com retirada em 15 de janeiro e pagamento em 30 de janeiro. Vendedores estão fora da mesa sem oferta de lotes. A comercialização antecipada da soja também está lenta. Compradores propunham R$ 115 por saca FOB com retirada em março e pagamento em 30 de abril, mas sem reporte de vendas.

MATO GROSSO: Negociações travadas no estado

CONTEXTO DO DIA 28/12: não houve registro de negócios na quarta-feira em Nova Mutum. De acordo com o corretor local, o dólar em baixa compensou os ganhos da CBOT e esfriou os negócios em uma semana bastante parada. “Todo mundo está quieto por aqui, última semana do ano, festividades no meio, não tem nada acontecendo”, disse. Chuvas esperadas para o fim de semana não foram confirmadas. “Ontem, sim, choveu uns 40 milímetros”, afirmou.

O mercado espera que os negócios sejam retomados na primeira semana do ano, se intensificando a partir do dia 8 de janeiro, quando começarem a aparecer os primeiros resultados da colheita.

PREÇOS PRATICADOS: As propostas eram as mesmas de sexta-feira: R$ 120 por saca FOB ou CIF, com entrega até 10 de janeiro e pagamento até o dia 15, com a diferença de que os produtores não apareceram. Também havia indicações a R$ 110, com entrega em fevereiro ou março. A soja com base na BR-163, com prazo mais curto, tinha propostas de R$ 115 a RS 116.

MATOPIBA: Tocantins também ampliou prazo para o plantio da soja

CONTEXTO DO DIA 28/12: De acordo com o Levantamento Sistemático da Produção Agrícola do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), em área plantada, no Piauí a soja ocupou 960.945 ha, Maranhão 1.167.169 ha, Tocantins, 1.305.176 ha e a Bahia, 1.905.000 ha, que gerou uma produção de 19.043.000 toneladas do grão na região. Apesar das estimativas de crescimento de área plantada, 2024 ainda apresenta um futuro incerto, principalmente em áreas de sequeiro, que dependem das condições climáticas.

Ainda de acordo com o IBGE, a projeção para 2024 é de mais de 18.371.375 toneladas da oleaginosa, 3,5% a menos que a safra 2022-23; a produtividade também deve cair.

PREÇOS PRATICADOS: Balsas a R$ 127,00. No Porto Franco-MA o preço foi de R$ 125,00, sem movimentos. Em Pedro Afonso, que agora é a referência nas cotações, o preço foi de R$ 122,00. Uruçuí-PI encerrou o dia a R$ 119,50 com alta de R$ 1,00/saca. Em Luiz Ricardo Magalhães, na Bahia, por fim, fechou a R$ 130,00 com baixa de R$ 1,00/saca.

 

Fonte: T&F Agroeconômica



 

Equipe Mais Soja
Equipe Mais Soja
A equipe editorial do portal Mais Soja é formada por profissionais do Agronegócio que se dedicam diariamente a buscar as melhores informações e em gerar conteúdo técnico profissional de qualidade.
Artigos relacionados

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Populares