Segundos osanalistas da T&F, embora tenha tido um ligeiro atraso devido o período de estiagem a soja vai muito bem, com 70% em situação excelente e 30% em condições muito boas. Quarta-feira (10/02), a soja valeu R$ 165,00 no porto,  R$164,00 Cruz Alta, R$166,00 Ijuí e Passo Fundo continua sem cotar.

Como pode-se ver pela tabela ao lado, ocorreu uma pequena desvalorização em torno de 0,6% nos preços mais próximos e uma desvalorização maior nos preços futuros. Não houve relatos de comercialização, mas o mercado continua bastante otimista, não apenas pela qualidade, mas também pela progressão das safras.

PARANÁ: Preços em Cascavel caem 4,85% por Chicago e dólar

Mercado paranaense aparenta muita apatia, com quase nenhuma mudança de preços e menos ainda nos negócios, com exceção de Cascavel e Maringá, onde caíram dolorosos 4,85% indo parar em R$157,00 pela saca da soja.

Trata-se da mesma situação já conhecida anteriormente, onde a falta de soja em estoque culmina em falta de interesse interno, toda a soja já foi vendida ou exportada e, portanto, não há variações consideráveis na maioria das regiões. Além disto, os agricultores estão focados na colheita.

Na Ferrovia, em Maringá entrega até 20/03 com pagamento 30/04/21 recuou para R$ 158,00/saca. No porto de Paranaguá abril R$ 165,20, maio R$ 165,80, junho R$ 17,20, Julho R$ 168,40. Para fevereiro de 2022 o preço ficou em R$ 140,50 e março 140,70.

MINAS GERAIS: Estado inicia a colheita e esquece as vendas

A colheita da soja começou em Minas Gerais e o agricultor concentrou nela toda a sua atenção e, por duas razões:

  • a) precisa colher bem, para atender os compromissos que já firmou antecipadamente para a safra desta temporada
  • b) diante dos problemas havidos com as lavouras nesta safra, prefere primeiro saber exatamente quanto irá colher para continuar a vender.

MATO GROSSO DO SUL: Quedas consideráveis de até 1,9% em MS

Em MS a comercialização da soja ainda está muito parada, pois o foco prossegue sendo a colheita e não o mercado. Embora no momento Mato Grosso do Sul tenha se tornado o maior vendedor interno, não é como se os volumes fossem de fato grandes, pois o grosso já foi exportado, o que sobra a se negociar são verdadeiros resquícios. Coma forte queda de Chicago e queda do dólar nesta quarta-feira, os preços também recuaram cerca de 3 reais/saca no estado, como mostra nossa tabela a baixo.



Fonte: T&F Agroeconômica

Nenhum comentário

Deixar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.