Em sua revisão de dezembro, a StoneX ajustou sua estimativa para a safra brasileira de soja 2021/22 para 145,1 milhões de toneladas, leve aumento de 0,27% frente ao relatório anterior, motivado pela revisão do número de Goiás, tanto de área plantada como produtividade – que devem atingir 3,98 milhões de hectares e 3,78 ton/ha, respectivamente, considerando os novos cálculos do grupo.

“As expectativas continuam muito positivas para a safra de soja em andamento, com o plantio estando perto do final”, avalia a especialista de inteligência de mercado da StoneX, Ana Luiza Lodi.

Nos próximos meses, as atenções são direcionadas ao clima, que definirá o potencial produtivo do ciclo. “Atualmente, o padrão mais seco no Rio Grande do Sul tem gerado receios. Ainda não se pode falar em perdas, uma vez que a safra do estado é semeada mais tarde, mas essa questão vai ser central, já que a safra gaúcha de soja alterna na segunda posição com a paranaense, atrás somente de Mato Grosso”, pondera a especialista Ana Luiza.

Além do aumento da produção esperada, não houve ajustes em outras variáveis de oferta e de demanda da safra 2021/22, com a mudança em estoques (para 8,4 milhões de toneladas) sendo resultado das alterações do ciclo anterior.

As exportações da safra 2020/21 seguem firmes, agora com expectativa de atingir 85 milhões de toneladas, sendo sustentada pela quantidade de embarques mensais superando o mesmo período do ano passado.

Fonte: Conab e Stonex



Fonte: Assessoria de imprensa Stonex

Nenhum comentário

Deixar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.