Os dados coletados pelo Imea a respeito da comercialização da oleaginosa demonstraram que as negociações da safra disponível alcançaram 99,97% do volume produzido, praticamente encerrando a temporada 19/20. Com relação à safra 20/21, o volume negociado avançou 2,09 p.p. e conta com 68,54% da produção comercializada.

Os produtores ainda estão apreensivos quanto ao desfecho da safra, pois, apesar de as chuvas terem melhorado de dezembro para cá, a maior parte das lavouras se encontra em enchimento de grão, ou seja, sensível às variações climáticas.

Já a safra 21/22 alcançou 15,95% de comercialização, após caminhar 2,98 p.p. no último mês – são 11,13 p.p. à frente da safra anterior no mesmo período do ano passado. Por fim, é válido salientar que os preços médios comercializados no último mês ficaram em R$ 159,90/sc, R$ 132,66/sc e R$ 109,90/sc, para as safras 19/20, 20/21 e 21/22,respectivamente.

Confira agora os principais destaques do boletim:

• O Indicador Imea-MT apontou avanço de 7,81% comparado ao último dado do ano passado. As altas na CME-Group motivadas pelo clima adverso na América do Sul e pela demanda pela soja mundial afetaram os preços internos em MT.

• O contrato corrente da CME-Group apresentou avanço de 4,33% desde o último dado levantado em dezembro, enquanto o contrato de mar/21 subiu 4,34% no período.

• O alargamento da diferença de base entre os preços de MT e de Chicago vem ocorrendo devido à proximidade da entrada da soja no estado.

• As exportações de soja terminaram o ano com o total de 22,30 milhões de toneladas escoadas por Mato Grosso – um recorde -, após avanço de 0,04 milhão de t em dez/20.

Nova temporada:

A safra 20/21 começou em um ritmo mais lento em MT se comparado aos anos anteriores. Devido à seca que ocorreu no estado entre setembro e novembro, a projeção de colheita do grão era de atraso, o que poderia tardar a semeadura das segundas culturas.

Esse panorama está sendo confirmado, já que até a última sexta-feira apenas 0,80% das áreas do estado estavam com a colheita realizada – valor 3,80 p.p. inferior à média dos últimos cinco anos e 5,07 p.p. menor que a safra 19/20. Com relação às regiões, a que apresentou o início dos trabalhos mais à frente foi a oeste, com 1,54% das áreas concluídas.

Apesar de a colheita ter iniciado, a cultura está predominantemente em estádio reprodutivo no estado, necessitando de condições climáticas adequadas para gerar boas produtividades. Isso significa que as chuvas ainda precisam ocorrer em MT nas próximas semanas com volume e frequência adequados para o bom fechamento do ciclo da cultura.

Fonte: IMEA

Texto originalmente publicado em:
Imea
Autor: IMEA

Nenhum comentário

Deixar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.