A planta daninha Digitaria insularis (capim-amargoso) é uma espécie nativa de regiões tropicais e subtropicais da América, encontrada em pastagens, cafezais, pomares, lavouras, margens de estradas e terrenos baldios. E apresenta quatro casos de biótipos com resistência a herbicidas, dois quais, três de resistência a glyphosate e um biótipo resistente a haloxyfop e fenoxaprop.

Autores: Felipe Eduardo Bauer¹, André Felipe Moreira Silva², Alfredo Junior Paiola Albrecht³, Leandro Paiola Albrecht³, Paulo José Ferreira³, Juliano Bortoluzzi Lorenzetti4.

Objetivou-se avaliar a eficácia glyphosate + inibidores da ACCase, em associações com outros herbicidas, no controle do capim-amargoso aplicados em PRÉ-semeadura da soja, com aplicação sequencial em PÓS-emergência. O experimento foi conduzido na safra 2018/19 na cidade de Palotina, Paraná, Brasil. Foi utilizado delineamento de blocos casualizados, com quatro repetições.

Foram 15 tratamentos compostos pela aplicação de glyphosate + haloxyfop ou clethodim, em associações com 2,4-D, triclopyr, dicamba, carfentrazone, saflufenacil ou chlorimuron, além da testemunha (sem aplicação). Para todos os tratamentos, exceção a testemunha, foi realizada aplicação sequencial de glyphosate + clethodim em PÓS na soja (V3-V4).

Foi avaliado o controle dos 7 aos 35 dias após a aplicação em PRÉ e dos 7 aos 21 dias após a aplicação em PÓS. Os dados foram submetidos à análise de variância e teste F, e as médias dos tratamentos foram agrupadas pelo teste Scott-Knott, a 5% de probabilidade.

Produtos comerciais: Roundup Original (glyphosate), Select 240 EC (clethodim), Verdict R (haloxyfop), DMA 806 BR (2,4-D), Triclon (triclopyr), Atectra (dicamba), Aurora (carfentrazone), Heat (saflufenacil), Classic (chlorimuron). 1Lanzar 0,5% v/v; 2Joint Oil 0,5% v/v. Médias seguidas pela mesma letra na coluna não diferem entre si pelo teste de Scott & Knott, a 5% de probabilidade.

Aos 35 dias após a aplicação em PRÉ os melhores resultados foram observados para a aplicação de glyphosate + clethodim + carfentrazone ou chlorimuron, com 94,13% e 89,45%. Após a aplicação sequencial de glyphosate + clethodim em PÓS, foram observados elevados controles para todos os tratamentos, com valores entre 89,5% e 98% para os tratamentos herbicidas aos 21 dias após a aplicação. 

Conclusão

Constatou-se a eficácia de glyphosate + inibidores da ACCase, em associações com outros herbicidas, aplicados em PRÉ com aplicação sequencial de glyphosate + clethodim em PÓS da soja, no controle de capim-amargoso. 

Palavras-chave: Digitaria insularis, Glycine max, plantas daninhas, haloxyfop, clethodim.

Sobre os autores: 1 Universidade Federal do Paraná, Palotina, PR, Brasil; 2 Universidade Federal do Paraná, Supra Pesquisa, Palotina, PR, Brasil; 3 Universidade Estadual de Maringá, Umuarama, PR, Brasil; 4 Universidade Federal do Paraná, Curitiba, PR, Brasil; E-mail: afmoreirasilva@hotmail.com

Resumo publicado nos anais do V Congresso Brasileiro de Fitossanidade.

Trabalho conduzido pelo grupo Supra Pesquisa – UFPR Palotina.

 

Nenhum comentário

Deixar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.