Com o advento da soja RR (Roundup Ready®), o glifosato passou a ser o herbicida mais utilizado em pós-emergência para o controle de plantas daninhas na cultura. Entretanto, conforme observado por Reis et al. (2010), em algumas situações a utilização do glifosato pode causar fitotoxidade na cultura da soja, podendo apresentar uma tendencia em reduzir o número de folhas com o aumento da dose do produto.

Uma das alternativas para evitar a interferência negativa da fitotoxidade causada pelo glifosato em soja, é a utilização de bioestimulantes em conjunto a aplicação do herbicida. Um dos principais bioestimulantes em uso na agricultura, é a alga marinha Ascophyllum nodosum, que apresenta como característica, o potencial em elevar o crescimento vegetal, pois os extratos derivados dessa alga, utilizados como bioestimulantes, são constituídos por auxinas, citocininas, giberelinas entre outros hormônios vegetais (Gehling et al., 2017).



Avaliando “Bioestimulantes derivados de Ascophyllum nodosum associados ao glyphosate nas características agronômicas da soja RR®”, Andrade et al. (2018) testaram diferentes bioestimulantes associados ao glifosato no controle de plantas daninhas da soja. Os produtos avaliados foram: MC Cream® (Carbono orgânico, Mn: 15 g L-1; Zn: 5 g L-1), MC Extra® (Carbono orgânico: 200 g L-1; N: 10 g L-1; K2O: 200 g L-1) e Megafol® (Carbono orgânico: 109,8 g L-1; N: 36,6 g L-1; K2O: 97,6 g L-1). Para as aplicações de glyphosate, foi utilizado o produto comercial Roundup Transorb (Concentração 480 g L-1; suspensão concentrada) na dose de 900 g e.a. ha-1 (Andrade et al., 2018).

Confira na tabela 1 os tratamentos analisados por Andrade et al. (2018).

Tabela 1. Tratamentos do experimento de bioestimulantes derivados de Ascophyllum nodosum associados ao glifosato nas características agronômicas da soja RR®. Montividiu-GO, 2014/15.

Fonte: Andrade et al. (2018).

Com base nos resultados encontrados por Andrade et al. (2018), pode-se observar que o uso de bioestimulantes a base de Ascophyllum nodosum apresentam potencial para uso na cultura da soja.

Tabela 2. Valores médios e significâncias da produtividade (PROD) do experimento de bioestimulantes derivados de Ascophyllum nodosum associados ao glifosato nas características agronômicas da soja RR®. Montividiu-GO, 2014/15.

Adaptado: Andrade et al. (2018).

O MC Extra® e o Megafol® proporcionaram incrementos na produtividade de grãos em associação com Roundup Transorb com aplicação no estádio V5. Já o MC Cream® proporcionou maior produtividade de grãos aos quinze dias após a aplicação do Roundup Transorb (Andrade et al., 2018).

Sendo assim, é possível concluir que o uso de bioestimulantes a base de Ascophyllum nodosum podem exercer efeito benéfico na cultura da soja possibilitando incremento da produtividade e sendo uma interessante alternativa para uso em conjunto a aplicação de glifosato na soja RR.

 Confira o trabalho completo de Andrade et al. (2018) clicando aqui!


Veja também: Alelopatia do azevém – uma ferramenta interessante no manejo integrado de plantas daninhas


Referências:

ANDRADE, C. L. L. et al. BIOESTIMULANTES DERIVADOS DE Ascophyllum nodosum ASSOCIADOS AO GLYPHOSATE NAS CARACTERÍSTICAS AGRONÔMICAS DA SOJA RR®. Revista Brasileira de Herbicidas, v.17, n.3, e592, jul./set. 2018. Disponível em: < https://www.rbherbicidas.com.br/index.php/rbh/article/download/592/592 >, acesso em: 11/12/2020.

GEHLING, V. M. et al. DESEMPENHO FISIOLÓGICO DE SEMENTES DE SOJA TRATADAS COM EXTRATO DE ALGA Ascophyllum nodosum (L.). 14° Jornada de Pos-Graduacao e Pesquisa, Congrega, Urcamp, 2017. Disponível em: < http://revista.urcamp.tche.br/index.php/rcjpgp/article/view/872 >, acesso em: 11/12/2020.

REIS, T. C. et al. EFEITOS DE FITOTOXIDADE NA SOJA RR TRATADA COM FORMULAÇÕES E DOSAGENS DE GLIFOSATO Disponível em: < https://www.redalyc.org/articulo.oa?id=50016930003 >, acesso em: 11/12/2020.

Nenhum comentário

Deixar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.